terça-feira, 30 de setembro de 2008

Pelo Engarrafamento



(Otto)

Pelo engarrafamento eu vejo o mundo
Cheio de pessoas e sinais
Muitos não enxergam, se atropelam
São lançados contra o muro
Outros sentem sede, bebem
E atropelam muito mais.

Já estive num acidente, capotei
Parei num canavial
Trens são colocados a serviço
Trem não tem mais.

Fecho os olhos
Sinto as paredes do meu quarto
Sinto seu cansaço
Sua respiração
Não diga que fui eu que voei.

Um comentário:

mo disse...

Muito bom valeu,tinha muito tempo que estava procurando esse som.........