segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Férias!!!

Galera!! estou de férias :)

Aproveito o ensejo (pois não sei se terei acesso à internet no meu período de férias) para desejar a todos os meus amigos um Feliz Natal e um ótimo Ano Novo!!!

Que o ano de 2009 seja repleto de felicidades e realizações.

Um abração, beijos para todos
Luciene



segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Amigo do Sol, amigo da Lua



(Benito Di Paula)

E ê criança presa ê, brinquedos de trapaças
Quase sem história pra contar
Você, criança tão liberta, me tire dessa peça,
E assim ter história pra contar.

Estrela que brilha em meu peito e me leva pro céu
Encantos, cantigas, canções de ninar
Me deixa no galho, no galho da lua
No charme do sol pra me despertar...

Vem amigo, nadar nos rios
Vem amigo, plantar mais lirios
No vale, no mato e no mundo, vamos brincar.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Drão



(Gilberto Gil)

Drão
O amor da gente é como um grão
Uma semente de ilusão
Tem que morrer pra germinar, plantar nalgum lugar
Ressuscitar no chão nossa semeadura
Quem poderá fazer aquele amor morrer!
Nossa caminhadura
Dura caminhada pela estrada escura.

Drão
Não pense na separação
Não despedace o coração
O verdadeiro amor é vão, estende-se, infinito
Imenso monolito, nossa arquitetura
Quem poderá fazer aquele amor morrer!
Nossa caminhadura
Cama de tatame pela vida afora

Drão
Os meninos são todos sãos
Os pecados são todos meus
Deus sabe a minha confissão, não há o que perdoar
Por isso mesmo é que há de haver mais compaixão
Quem poderá fazer aquele amor morrer
Se o amor é como um grão!
Morre nasce, trigo,
Vive morre, pão.

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Gentileza



(Marisa Monte)

Apagaram tudo
Pintaram tudo de cinza
A palavra no muro
Ficou coberta de tinta.

Apagaram tudo
Pintaram tudo de cinza
Só ficou no muro
Tristeza e tinta fresca.

Nós que passamos apressados
Pelas ruas da cidade merecemos
Ler as letras e as palavras de gentileza.

Por isso eu pergunto
A você do mundo
Se é mais inteligente
Um livro ou sabedoria.

O mundo é uma escola
A vida é um circo
Amor palavra que liberta
Já dizia o profeta.

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Festa da Morte do Boi – Domingo - 09/11/2008


Fechando o ciclo deste ano, o Grupo CUPUAÇU realizará no dia 09 de novembro (domingo), a “Festa da Morte do Boi”.

Com início programado para as 10 horas da manhã, ocorrerão várias atividades, seja do próprio Cupuaçu seja de artistas e grupos convidados. Entre tais teremos o Grupo Cachuera e o “Boi de Maringá”, grupo formado por crianças e adolescentes desta cidade paranaense que, através de pesquisas realizadas sobre o CD “Toadas de Bumba-meu-boi” do Grupo Cupuaçu, criou e vêm desenvolvendo seu trabalho de cultura popular.

Barracas de artesanato, petiscos, sucos, bebidas e comidas típicas também estarão dando um sabor especial ao evento.

Realizado há mais de quinze anos no Morro do Querosene (Vila Pirajussara, no Butantã), o ciclo do auto do bumba-meu-boi – Nascimento, Batizado e Morte – apresenta a dramaticidade da saga do casal “Mãe Catirina e Pai Francisco” em que ela, grávida, tem vontade de comer língua de boi. Entretanto, o boi em questão é o grande animador da festa, “o boizinho encantado” de São João, que brinca, dança e faz a alegria geral de todos os presentes. Assim, ao som de belas toadas, muita dança e interação com o público que o Grupo Cupuaçu apresenta uma das mais tradicionais manifestações da cultura popular brasileira.

O evento acontece na confluência das ruas Dr. Cícero de Alencar, Frederico Pradel e Padre Camilo, a “praça da árvore”, o coração do Morro do Querosene, no Butantã.

Maiores informações com Tião Carvalho (9771-9672) ou José Marcos (8101-3792).

Apoio: O AUTOR NA PRAÇA.

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Halterocopismo - um perigoso esporte nacional



“Eu sei beber, eu sei me controlar, eu sei como fazer.” Este é o discurso de quem caiu na armadilha chamada álcool.

Por: Alessandra Vitória - Jornal Brasília em Dia

Os Alcoólicos Anônimos comemoraram em 2007 seus 60 anos no Brasil. Sem brindes. A instituição luta pela sobriedade permanente de cerca de dois milhões de alcoólatras, em 90 mil grupos espalhados por mais de 150 países. Atualmente, 10 a 12% da população mundial têm problemas de dependência com o álcool. Para os membros dos AA, a distância que separa o homem do alcoolismo é apenas a de um braço - para alcançar o copo.

É cada vez menor a diferença entre o bebedor social e o alcoólatra compulsivo. Este, além de depender psicologicamente da bebida, sente necessidade física dela: seu corpo passa a depender do álcool. Por isso, o compromisso que os alcoólicos anônimos propõem é uma meta ambiciosa: 24 horas de abstinência. Um esforço hercúleo: quando o alcoólatra deixa de beber, o corpo reage violentamente, com mal-estar, calafrios e até alucinações. É a síndrome de abstinência. Os sintomas são ainda mais penosos para as mulheres. Muitas apresentam todos os sinais de gravidez: seios intumescidos, suspensão da menstruação, enjôos.

Não importa o tempo que se fica sem beber, há sempre o risco de voltar ao vício. “É por isso que não se pode ter como meta beber moderadamente. Para o alcoólatra clássico, a abstinência deve ser total”, alerta o médico Márcio Coutinho.

O dependente luta contra os apelos de uma sociedade que, ao mesmo tempo em que reprova o vício, o instiga a beber. "A mídia vende a ilusão de que os momentos felizes necessitam de uma bebida ou um cigarro", diz Marcio Coutinho.

Nos Estados Unidos, gastam-se U$136 bilhões para combater o alcoolismo. No Brasil, seriam necessários R$ 25 bilhões. Em nosso país, o problema é ainda pior na população carente, que bebe para aplacar a fome. Isto porque o álcool, além do efeito sedativo, concentra uma imensa quantidade de energia: sete calorias por cada grama.

“Atualmente, há cerca de 16 milhões de brasileiros dependentes do álcool. Se levarmos em conta que cada um, com os efeitos da doença, mobiliza de três a quatro pessoas, temos 50 milhões sofrendo direta ou indiretamente por causa do alcoolismo. A cada 10 pessoas que bebem socialmente, uma se tornará alcoólatra”, estima o psiquiatra Mario Biscaia.

O álcool é uma porta escancarada para outros vícios. Sendo uma droga depressora, passado o efeito prazeroso, ela deprime. Para atenuar essa sensação, por sua vez, usam-se tranqüilizantes, anfetaminas, etc. Os riscos são grandes, pois o álcool chega a triplicar o efeito de certas substâncias.

Luta contra o tempo

As pesquisas apontam para a hereditariedade: 30% dos casos apresentam fator genético. Nosso organismo produz endorfinas, chamadas de receptores opiódes, que são responsáveis pela sensação de prazer e desinibição que o álcool provoca nas primeiras doses. Nas pessoas predispostas à doença, que é crônica e progressiva, levando à morte, essa sensação de prazer é muito maior. “Estudos na Áustria e na Alemanha indicam quatro tipos de alcoolismo. Um agiria sobre os neurotransmissores, como a dopamina e as endofirmas; outro, relacionado à ansiedade; o terceiro, provocado por problemas cerebrais, e o quarto, comum na mulher, estaria associado à depressão”, explica o doutor Biscaia.

Nos Estados Unidos, está sendo usado, no tratamento do alcoolismo, o naltrexone (com o nome comercial de Revia), medicamento já aplicado a dependentes de heroína. Ele bloqueia os receptores das endorfinas e, com isso, a sensação de prazer e bem-estar, provocada pelo álcool. Mas, para funcionar, é preciso fazer modificações de hábito e de estilo, restringindo situações que levam a beber.

“O que eu fiz da vida?”

O preconceito é maior com as mulheres alcoólicas. Sentindo-se envergonhadas e cheias de culpa, elas escondem o vício. “Não há estatísticas, porque elas se refugiam em casa, evitando o contato social, que as deprime ainda mais”, reve-la o médico Marcio Coutinho. Nas reuniões dos AA, um simples detalhe revela a que deve ser a principal diferença na atitude do homem e da mulher frente ao álcool. Nas reuniões, são poucas as que usam aliança, ao contrário da maioria dos homens em recuperação. Isso acontece porque, geralmente, apesar do sofrimento, as mulheres aceitam, perdoam, tentam compreender. Buscam ajuda, porém continuam com o marido alcoólatra. Em compensação, o homem não demonstra a mesma tolerância.

O percurso da bebida

O álcool vai diretamente para o estômago, depois para o intestino, onde é absorvido. Em seguida, passa à circulação sangüínea e é depurado lentamente no fígado, seguindo para o coração e todo o organismo. O resto é eliminado pelos pulmões, rins e pela pele, através do hálito, do suor e da urina.

Pele - A oxidação do álcool no fígado libera o acetaldeído, a matéria-prima da bebida, que provoca um afluxo de sangue para a pele, tornando-a avermelhada. Há uma falsa sensação de calor, causada pela aceleração do pulso e da pressão sangüínea. Na verdade, o álcool provoca a perda de calor, abalando os mecanismos de defesa do organismo contra o frio.

Olhos - Cegueira noturna, pela deficiência de zinco.

Ouvidos - Sensação de desequilíbrio, devido à modificação na densidade do líquido endolabiríntico.

Cérebro - A dilatação dos vasos cerebrais provoca dor de cabeça. O álcool destrói os neurônios e altera as suas terminações, as sinapses, levando a um déficit de memória e de atenção, além de agressividade e depressão. Torpor e sonolência indicam, a longo prazo, uma síndrome de efeitos cognitivos. Problemas cerebelares são os causadores das quedas e traumatismos. A incapacidade de coordenação dos movimentos musculares voluntários caracteriza o andar desequilibrado. O álcool pode evoluir para um quadro de demência. Nos casos mais graves, provoca atrofia cerebral.

Sistema nervoso central - Prejuízo na transmissão das informações e uma série de doenças cujos sintomas são: formigamento nas pontas dos pés e das mãos, pernas fracas e paralisia. A má absorção de vitaminas e minerais pode levar à desnutrição. O risco de câncer é 20 % maior, chegando a 44% no caso dos fumantes. A bebida também pode aumentar em até 20 vezes as tentativas de suicídio.

Sistema cardiorrespiratório - O álcool faz mal ao coração, predispõe à hipertensão e a infartos e derrames. Ele também reduz a capacidade do pulmão em eliminar germes, deixando-o vulnerável a infecções.

Sistema digestivo - Antes de ser digerido, o álcool atravessa o tubo digestivo. Por isso, as lavagens estomacais não funcionam no caso de coma alcoólico. Gastrite hemorrágica (vômitos com sangue), úlceras, enterocolites com diarréias, pancreatites agudas e/ou crônicas são outras conseqüências. Alterações hormonais, inclusive no ciclo menstrual. Mulheres alcoólicas podem gerar crianças com uma síndrome que provoca mal-formações, atraso no crescimento, microcefalia e deficiência mental. O problema se acentua a cada gravidez. O álcool reduz a testosterona no homem. Por isso, leva à impotência, provocando o desejo, mas impedindo a sua consumação.

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Mantra



(Nando Reis)

Quando não tiver mais nada
Nem chão, nem escada
Escudo ou espada
O seu coração acordará.

Quando estiver com tudo
Lã, cetim, veludo
Espada e escudo
Sua consciência adormecerá.

E acordará no mesmo lugar
Do ar até o arterial
No mesmo lar, no mesmo quintal
Da alma ao corpo material.


(Hare Krishna, Hare Krishna
Krishna Krishna, Hare Hare
Hare Rama, Hare Rama
Rama Rama, Hare Hare)


Quando não se tem mais nada
Não se perde nada
Escudo ou espada
Pode ser o que se for, livre do temor.

(Hare Krishna, Hare Krishna
Krishna Krishna, Hare Hare
Hare Rama, Hare Rama
Rama Rama, Hare Hare)


Quando se acabou com tudo
Espada e escudo
Forma e conteúdo
Já então agora dá, para dar amor

Amor dará e receberá
Do ar, pulmão; da lágrima, sal
Amor dará e receberá
Da luz, visão do tempo espiral.


E quando não tiver mais nada
Nem chão, nem escada
Escudo ou espada
O seu coração acordará.

(Hare Krishna, Hare Krishna
Krishna Krishna, Hare Hare
Hare Rama, Hare Rama
Rama Rama, Hare Hare
Nitai Gauranga Jaya Gaura Hare)


Quando estiver com tudo
Lã, cetim, veludo
Espada e escudo
Sua consciência adormecerá.

(Hare Krishna, Hare Krishna
Krishna Krishna, Hare Hare
Hare Rama, Hare Rama
Rama Rama, Hare Hare
Nitai Gauranga Jaya Gaura Hare)

E acordará no mesmo lugar
Do ar até o arterial
No mesmo lar, no mesmo quintal
Da alma ao corpo material.


Quando se acabou com tudo
Espada e escudo
Forma e conteúdo
Já então agora dá, para dar amor

Amor dará e receberá
Do ar, pulmão; da lágrima, sal
Amor dará e receberá
Da luz, visão do tempo espiral.
Amor dará e receberá
Do braço, mão; da boca, vogal
Amor dará e receberá
Da morte o seu guia natal


(Haraie nama krsna, yadavaya nama há
Yadavaya madhavaya Krsna vaya nama há

Nitai Gauranga Jaya Gaura Hare
Hare Krishna, Hare Krishna
Krishna Krishna, Hare Hare
Hare Rama, Hare Rama,
Rama Rama, Hare Hare)

Adeus dor...

Hare Krishna, Hare Krishna
Krishna Krishna, Hare Hare
Hare Rama, Hare Rama
Rama Rama, Hare Hare..

sábado, 11 de outubro de 2008

Por onde andei



(Nando Reis)

Desculpe, estou um pouco atrasado
Mas espero que ainda dê tempo
De dizer que andei errado e eu entendo
As suas queixas tão justificáveis
E a falta que eu fiz nessa semana
Coisas que pareceriam óbvias
Até pra uma criança

Por onde andei
Enquanto você me procurava?
Será que eu sei
Que você é mesmo
Tudo aquilo que me faltava...

Amor eu sinto a sua falta
E a falta é a morte da esperança
Como um dia que roubaram o seu carro
Deixou uma lembrança
Que a vida é mesmo coisa muito frágil
Uma bobagem, uma irrelevância
Diante da eternidade
Do amor de quem se ama

Por onde andei
Enquanto você me procurava?
E o que eu te dei
Foi muito pouco ou quase nada.
E o que eu deixei?
Algumas roupas penduradas...
Será que eu sei
Que você é mesmo
Tudo aquilo que me faltava...

terça-feira, 30 de setembro de 2008

Pelo Engarrafamento



(Otto)

Pelo engarrafamento eu vejo o mundo
Cheio de pessoas e sinais
Muitos não enxergam, se atropelam
São lançados contra o muro
Outros sentem sede, bebem
E atropelam muito mais.

Já estive num acidente, capotei
Parei num canavial
Trens são colocados a serviço
Trem não tem mais.

Fecho os olhos
Sinto as paredes do meu quarto
Sinto seu cansaço
Sua respiração
Não diga que fui eu que voei.

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Vinte e Nove

http://farm1.static.flickr.com/229/513914763_e6e10db45b.jpg
(Renato Russo)

Perdi vinte em vinte e nove amizades
Por conta de uma pedra em minhas mãos
Embriaguei morrendo vinte e nove vezes
Estou aprendendo a viver sem você
Já que você não me quer mais...

Passei vinte e nove meses num navio
E vinte e nove dias na prisão
E aos vinte e nove com o retorno de Saturno
Decidi começar a viver.

Quando você deixou de me amar
Aprendi a perdoar e a pedir perdão.

E vinte e nove anjos me saudaram
E tive vinte e nove amigos outra vez.

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Aniversário :) meus 29 anos!!!

Oi genteeeeeee!

Hoje eu faço mais um aninho de vida. :)

Escrevo pra agradecer e mandar um beijão especial pra todo mundo que se lembrou de mim no meu níver!! cada recadinho, cada telefonema, cada rostinho me desejando os parabéns, tudo vai ficar guardado pra sempre, aqui dentro do meu coração.

Agora me respeitem, porque sou uma jovem senhora de 29 anos!! hehehehehe :D

Lista de presentes: um potinho de Chronos ou Renew, discos de vinil pra tocar na vitrola em casa, e tinturas da Garnier para os meus cabelos brancos :)

Amo muito todos vocês, meus amigos e amigas!!

1000 beijos da amiga (maluca) de hoje e sempre
Luciene



Caras como eu

(Titãs)

Caras como eu
Estao ficando raros
Como cabelos ralos
Que se batem e caem pelo chão.

Caras como eu
Estão tirando o pé
Andando em marcha-ré
Com medo de entrar na contramão.

Como trens do interior
Que nao saem no horário
Como velhos elefantes
Que morrem solitários.

Caras como eu
Estão ficando chatos
Como solas de sapatos
Que se gastam
Com o passar do tempo...

Não vou mais medir o tempo
Não vou mais contar as horas
Vou me entregar no momento
Não vou mais tentar matar o tempo...

Como palavras de amor
Que não se guardam em disquetes
Como segredos sem valor
Que a gente nunca esquece

Caras como eu
Estão ficando velhos
Calçando os seus chinelos
Concluindo que nao há mais tempo...

Não vou mais medir o tempo
Não vou mais contar as horas
Vou me entregar no momento
Não vou mais tentar matar o tempo.

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Parabéns, Michael Jackson!!

Parabéns, vida longa e respeito ao Rei!! Hoje, dia 29 de agosto de 2008, a maior lenda viva da música pop completa 50 anos. Obrigada, Michael Jackson!!



Pensando em ser Michael Jackson

(Especialmente para os amigos 80istas de plantão.)



Sim, é difícil reconhecer. Dar o braço a torcer. Mas mordam a língua, oitentistas anti-Michael Jackson!! ele estava lá sim, nos anos 80, com todo o seu som, sua dança e sua criatividade. =-)

Apesar de muitos acreditarem que ele faleceu oficialmente em 1979, após lançar a obra-prima Off the Wall.

Quem já era nascido naquela época (e vive hoje metendo o pau no Michael) certamente se esquece que já dançou e sacudiu muito nas matinês, pistas e discotecas ao som de Michael. Ou tem amnésia, ou então não viveu os anos 80 coisa nenhuma.

Por que as baladas "Anos 80" simplesmente não tocam nada de Michael Jackson??

Como esquecer Beat It, Billie Jean, Get on the Floor, The Way You Make Me Feel, Rock With You? E Can you Feel It, copiada e sampleada ad nauseam até hoje por todo DJ que se preze?

Eu também conheço relatos de que houve muita cueca melada ao som de Human Nature e I Just Can't Stop Loving You.

Olha, meter o pau é fácil!! Difícil é ser Michael Jackson.

É fácil meter o pau num cara que pariu dois dos 10 melhores álbuns da história da música - Off the Wall e Thriller. É facinho avacalhar um cara supertalentoso, que praticamente nasceu cantando e dançando que nem gente grande. E de quem sempre foi exigido, desde a sua mais remota infância, que fizesse sempre o melhor. Cada vez mais, cada vez melhor. A vida inteira, recorde atrás de recorde.

E ainda agüentar o chato do Joe Jackson zoando seu nariz, e dando porrada a torto e a direito. É de pirar o cabeção de qualquer um.

Vamos, chutem, critiquem!! Se coloquem no lugar de Michael Jackson, e façam melhor que ele!!

Quando vocês alcançarem o título de Rei da música Pop, e venderem 100 milhões de cópias de um único disco, podem vir conversar comigo.

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

O silêncio dos bons

  • Diamantina, interior de Minas, 1914.
    O jovem Juscelino Kubitschek, de 12 anos, ganha seu primeiro par de sapatos. Passou fome. Jurou estudar e ser alguém. Com inúmeras dificuldades, concluiu Medicina e se especializou em Paris. Como presidente, modernizou o Brasil. Legou um rol impressionante de obras e amantes; humilde e obstinado, é (e era) querido por todos.
  • Brasília, 2003.
    Lula assume a presidência. Arrogante, se vangloria de não ter estudado. Acha bobagem falar inglês. "Tenho diploma da vida", afirma. E para ele basta. Meses depois, diz que ler é um hábito chato. Quando era sindicalista, percebeu que poderia ganhar sem estudar e sem trabalhar - sua meta até hoje, ao que parece.

  • Londres, 1940.
    Os bombardeios são diários, e uma invasão aeronaval nazista é iminente. O primeiro-ministro W. Churchill pede ao rei George VI que vá para o Canadá. Tranqüilo, o rei avisa que não vai. Churchill insiste: então que, ao menos, vá a rainha com as filhas. Elas não aceitam e a filha mais velha entra no exército britânico; como tenente-enfermeira, sua função é recolher feridos em meio aos bombardeios. Hoje ela é a rainha Elizabeth II.
  • Brasília, 2005.
    A primeira-dama Marisa requer cidadania italiana - e consegue, furando uma fila de espera de 20 anos. Explica, candidamente, que quer "um futuro melhor para seus filhos".

  • Washington, 1974.
    A imprensa americana descobre que o presidente Richard Nixon está envolvido até o pescoço no caso Watergate. Ele nega, mas jornais e Congresso o encostam contra a parede, e ele acaba confessando. Renuncia nesse mesmo ano, pedindo desculpas ao povo.
  • Brasília, 2005.
    Flagrado no maior escândalo de corrupção da história do País, e tentando disfarçar o desvio de dinheiro público em caixa 2, Lula é instado a se explicar. Ante as muitas provas, Lula repete o "eu não sabia de nada!", e ainda acusa a imprensa de persegui-lo. Disse que foi "traído", mas não conta por quem.

  • Londres, 2001.
    O filho mais velho do primeiro-ministro Tony Blair é detido, embriagado, pela polícia. Sem saber quem ele é, avisam que vão ligar para seu pai buscá-lo. Com medo de envolver o pai num escândalo, o adolescente dá um nome falso. A polícia descobre e chama Blair, que vai sozinho à delegacia buscar o filho, numa madrugada chuvosa. Pediu desculpas ao povo pelos erros do filho.
  • Brasília, 2005.
    O filho mais velho de Lula é descoberto recebendo R$ 5 milhões de uma empresa financiada com dinheiro público. Alega que recebeu a fortuna vendendo sua empresa, de fundo de quintal, que não valia nem um décimo disso. O pai, raivoso, o defende e diz que não admite que envolvam seu filhinho nessa "sujeira".

  • Nova Délhi, 2003.
    O primeiro-ministro indiano pretende comprar um avião novo para suas viagens. Adquire um excelente, brasileiríssimo BEM-195, da Embraer, por US$ 10 milhões.
  • Brasília, 2003.
    Lula quer um avião novo para a presidência. Fabricado no Brasil não serve. Quer um dos caros, de um consórcio anglo-alemão. Gasta US$ 57 milhões e manda decorar a aeronave de luxo nos EUA.

"O que mais preocupa não é o grito dos violentos,
nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética.
O que mais preocupa é o silêncio dos bons."
Martin Luther King

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Feliz Aniversário, meu amor.



Eu sei e você sabe
Já que a vida quis assim
Que nada nesse mundo
levará você de mim.

Eu sei e você sabe
Que a distância não existe
Que todo grande amor
Só é bem grande se for triste.

Por isso meu amor
Não tenha medo de sofrer
Que todos os caminhos
Me encaminham a você.

Assim como o oceano
Só é belo com o luar
Assim como a canção
só tem razão se se cantar
Assim como uma nuvem
Só acontece se chover
Assim como o poeta
Só é bem grande se sofrer
Assim como viver sem ter amor não é viver
Não há você sem mim
E eu não existo sem você.

(Vinícius de Morais)

Beto...
Te amo.
Te amei desde sempre.
E sempre te amarei.

Lu
22/08/2008

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Dicas pra manter um bom nível de insanidade cotidiana



1) No seu horário de almoço, sente-se no seu carro estacionado, coloque seus óculos escuros e aponte um secador de cabelos para os carros que passam. Veja se eles diminuem a velocidade.
2) Sempre que alguém lhe pedir para fazer alguma coisa, pergunte se quer que fritas acompanhem.

3) Coloque a sua lata de lixo sobre a mesa e escreva "Entre" nela.

4) Termine todas as suas frases com "de acordo com a profecia".

5) Sempre que possível, pule ao invés de andar.

6) Cante junto na ópera.

7) Descubra onde o seu chefe faz compras e compre exatamente as mesmas roupas. Use-as um dia depois que o seu chefe usá-las. Isso é especialmente efetivo se o seu chefe for do sexo oposto.

8) Coloque uma tela de mosquitos ao redor da sua escrivaninha. Toque um CD com sons da floresta durante o dia inteiro.

9) Quando sair dinheiro do caixa eletrônico, grite.

10) Ao sair do zoológico, corra na direção do estacionamento gritando "Salve-se quem puder, eles estão soltos!".

sábado, 16 de agosto de 2008

Feliz Aniversário, Rainha do Pop!!

16 de Agosto, aniversário de uma grande "ídala" - Madonna!! :D
Maravilhosa, linda, poderosa, talentosa, versátil e gostosona aos 50 anos.

(E eu com 29 já estou só o pó... que vergonha tsc tsc tsc...)

God Save the Queen!!!!

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Documentário sobre Clara Nunes será exibido no 19º Festival Internacional de Curtas-Metragens

Aê pessoal!!

O documentário "A Tal Guerreira", do diretor Marcelo Caetano, e que foi filmado no aqui Bar do Beto em abril de 2008, será exibido no 19º Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo.

Os locais e horários de exibição de "A Tal Guerreira" são os seguintes:

22/08 - 16H00 - Centro Cultural São Paulo
24/08 - 18H00 - Espaço Unibanco Pompéia
25/08 - 20H00 - Cinemateca - Sala Petrobras


Compareçam e prestigiem o trabalho que ajudamos a fazer!!! :)

Beijão!!
Beto e Lu :)

Sinopse do filme:
http://www.kinoforum.org.br/curtas/2008/detalhe.php?c=15770&idioma=1

A Tal Guerreira


Marcelo Caetano
Brasil(SP), 2008
Doc - 14' - Cor
Beta SP

Um sound-system no cemitério. Go-go boys nos atabaques. Uma televisão no terreiro. Um filme sobre o sagrado e o profano nas incorporações do mito Clara Nunes.

Roteiro: Marcelo Caetano
Fotografia: Jurandir Müller
Montagem: Pedro Marques
Música original: Barão di Sarno, Lucas Martins
Produção: Jurandir Müller
Companhia produtora: Paleo TV
Som direto: Patricio Salgado

Marcelo Caetano
marcelo@paleotv.com.br

Veja a programação completa do 19º Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo no site: http://www.kinoforum.org/. Período do Festival: 21 a 29 de agosto de 2008.

terça-feira, 12 de agosto de 2008

Aí galera!! Vacinação contra a rubéola!!

Eu "se" vacinei hojeeee!!! :D :D

De 09 de agosto a 12 de setembro deste ano, toda a população de homens e mulheres na faixa etária dos 20 aos 39 anos (exceto gestantes!) deverão ser vacinados com a Dupla Viral.

O objetivo dessa campanha é a erradicação da Rubéola.

Para quem não sabe, se uma gestante for contaminada com o vírus poderá ter um filho com sérias complicações, como: retardo mental, surdez, problemas cardíacos, etc...

A população masculina nunca foi vacinada contra a Rubéola. No entanto, os homens podem transmitir o vírus para outras pessoas, inclusive gestantes que ainda nem sabem que estão grávidas.

Todos temos o dever de colaborar!

Ajudem a divulgar a campanha mandando esta mensagem para sua família e amigos.

Vamos todos fazer parte desta história e ajudar a erradicar a Rubéola do Brasil. Esse foi um compromisso que nosso país assumiu na OPAS e foi pactuado entre Estados e Municípios.

FAÇA A SUA PARTE: DIVULGUE E VACINE-SE!

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Vaca Profana



(Caetano Veloso)

Respeito muito minhas lágrimas
Mas ainda mais minha risada
Inscrevo, assim, minhas palavras
Na voz de uma mulher sagrada.
Vaca profana, põe teus cornos
Pra fora e acima da manada
Vaca profana, põe teus cornos
Pra fora e acima da manada.

Dona das divinas tetas
Derrama o leite bom na minha cara
E o leite mau na cara dos caretas.

Segue a movida madrileña
Também te mata Barcelona
Napoli, pino, pi, pau, punks
Picassos movem-se por Londres
Bahia, onipresentemente
Rio e Belíssimo Horizonte
Bahia, onipresentemente
Rio e Belíssimo Horizonte.

Vaca de divinas tetas
La leche buena toda en mi garganta
La mala leche para los puretas.

Quero que pinte um amor Bethânia
Stevie Wonder, Andaluz
Mas do que tive em Tel Aviv
Perto do mar, longe da cruz
Mas em composição cubista
Meu mundo thelonius monk`s blues
Mas em composição cubista
Meu mundo thelonius monk`s blues

Dona das divinas tetas
Quero teu leite todo em minha alma
Nada de leite mau para os caretas.

Sou tímido e espalhafatoso
Torre traçada por Gaudi
São Paulo é como o mundo todo
No mundo, um grande amor perdi
Caretas de Paris e New York
Sem mágoas, estamos aí
Caretas de Paris e New York
Sem mágoas, estamos aí

Vaca das divinas tetas
Teu bom só para o oco, minha falta
E o resto inunde as almas dos caretas.

Mas eu também sei ser careta
De perto, ninguém é normal
Às vezes, segue em linha reta
A vida, que é meu bem, meu mal
No mais, as ramblas do planeta
orchaita de chufa si us plau...
No mais, as ramblas do planeta
orchaita de chufa si us plau...

Deusa de assombrosas tetas
Gotas de leite bom na minha cara
Chuva do mesmo bom sobre os caretas.

sábado, 2 de agosto de 2008

A história de Maria e Margarida

Djavan teve uma mulher chamada Maria. Os dois teriam uma filha que se chamaria Margarida, mas sua mulher teve um problema na hora do parto e ele teve que optar por ela ou por sua filha.

Perdeu as duas por obra do destino.

E agora? é possível entender a letra da música, sobre o ponto de vista de Djavan para o mundo, transformando sua dor em arte?



Flor de Lis

Valei-me, Deus!
É o fim do nosso amor
Perdoa, por favor
Eu sei que o erro aconteceu
Mas não o sei o que fez
Tudo mudar de vez
Onde foi que eu errei?
Eu só sei que amei,
Que amei, que amei, que amei...

Será talvez
Que minha ilusão
Foi dar meu coração
Com toda força
Pra essa moça
Me fazer feliz?
E o destino não quis
Me ver como raiz
De uma flor de lis
E foi assim que eu vi
Nosso amor na poeira, poeira
Morto na beleza fria de Maria.

E o meu jardim da vida
Ressecou, morreu
Do pé que brotou Maria
Nem Margarida nasceu.


"Aproveite cada momento da sua vida ao máximo, passe o maior tempo possível com as pessoas que você ama, torne estes momentos inesquecíveis.
Aproveite a sua vida! Problemas, esses todos temos, podem ter certeza!
A diferença? saber que um dia todos eles, mais cedo ou mais tarde, vão se resolver, e, provavelmente, daí surgirão os outros. Não podemos ficar esperando a ausência de problemas para sermos felizes!
A vida não é medida pelo número de vezes que você respirou, mas pelos momentos em que você perdeu o fôlego... de tanto rir, de surpresa, de êxtase, de felicidade."

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Agosto chegou...



Agosto
(Max de Castro)

Quando será que eu vou encontrar paz pro meu coração?
Se eu não enlouquecer de amor, eu vou ver minha vida acabar.
E pensar em você é um alívio... arrasa a solidão
Mas logo torna-se um precipício, pesadelo que vaga pelo ar.

As coisas que eu penso e que ninguém quer entender,
As coisas que eu faço e que ninguém deseja ver,
É por essas e por outras que eu preciso de você.
Só você sabe como e por quê.

Queria chegar e te abraçar
E pelo coração te amarrar
Em vez de te ligar, eu queria te beijar
E todos os meus sonhos iriam acordar.

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Serra do Luar



(Walter Franco)

Amor, vim te buscar em pensamento
Cheguei agora, no vento.
Amor não chora de sofrimento
Cheguei agora, no vento.

Eu só voltei pra te contar
Viajei, fui pra Serra do Luar
Eu mergulhei, ai, eu quis voar
Agora vem, vem pra terra descansar.

Viver é afinar o instrumento
De dentro pra fora
De fora pra dentro
A toda hora, a todo momento
De dentro pra fora
De fora pra dentro.

quinta-feira, 17 de julho de 2008

Tesoura do Desejo



Alceu Valença

Você atravessando aquela rua vestida de negro
E eu te esperando em frente a um certo Bar Leblon
Você se aproximando e eu morrendo de medo
Ali, bem mesmo em frente a um certo Bar Leblon

Quando eu atravessava aquela rua morria de medo
De ver o teu sorriso e começar um velho sonho bom
E o sonho, fatalmente, viraria pesadelo
Ali, bem mesmo em frente a um certo Bar Leblon

Vamos entrar?
Não tenho tempo.
O que é que houve?
O que é que há?
O que é que houve meu amor,
Você cortou os seus cabelos?
Foi a tesoura do desejo,
Desejo mesmo de mudar.

domingo, 13 de julho de 2008

13 de Julho - Dia Mundial do Rock



Homenagem a Jimi Hendrix
13/07/2008
(Dia Mundial do Rock!)

A década de 60 foi marcada por profundas mudanças sociais, políticas e, principalmente culturais. A segunda metade desta década foi um período de transição entre o som e visual comportado dos anos 50 e os sons psicodélicos e as roupas coloridas dos 70. A juventude, cansada de tantas guerras e repressões, clamava por paz e amor, o grande lema do movimento hippie. Um jovem guitarrista negro e norte-americano despontava como um dos principais ícones daquela época, seu nome: Jimi Hendrix.

Johnny Allen Hendrix nasceu em Seattle, EUA em 27 de novembro de 1942. Algum tempo depois, seu pai mudou seu nome para James Marshall Hendrix. Sua mãe, uma índia cherokee, morreu quando Jimi era adolescente. Freqüentemente o garoto passava suas férias com sua avó materna em uma reserva indígena na cidade de Vancouver, no Canadá.

Certa vez, ao flagrar o filho brincando com uma vassoura como se fosse uma guitarra, Al Hendrix, pai de Jimi, resolveu dar um Ukulele de presente ao filho. Em 1958, Al comprou um violão e deu ao guitarrista que, pouco tempo depois, formou sua primeira banda chamada The Velvetones. Um ano mais tarde Jimi ganha mais uma vez de seu pai sua primeira guitarra, uma Supro Ozark 1560 S.

Totalmente autodidata, Jimi aprendeu a tocar imitando o que ouvia em seus discos de blues de músicos como B.B.King, Muddy Waters, Howlin' Wolf, Buddy Holly e Robert Johnson.

Sem nenhuma qualificação profissional, o jovem guitarrista resolveu se alistar ao exército em 1961, onde foi pára-quedista. Lá conheceu o baixista Billy Cox e juntos formaram o The King Casuals.

Alguns meses depois, saiu do exército e foi ser músico acompanhante entre 1963 e 1966, período importante para o estilo e a personalidade musical de Hendrix, pois acompanhou vários músicos como Tina Turner e Little Richards e tocou vários estilos de música negra norte-americana como o soul e o rhythm & blues. Nessa época seu nome artístico era Jimmy James.

Assim que sua personalidade artística e musical amadureceu, resolveu formar sua própria banda: Jimmy James and the Blue Flames. Nessa época, o baixista do The Animals, Chas Chandler, assistiu a um show da banda e resolveu partir para a carreira de empresário, oferecendo seus serviços à nova promessa mundial da guitarra. Em setembro de 1966, Hendrix assinou o contrato e foram para Londres para formar uma nova banda para o músico. A primeira mudança foi no nome que passou de Jimmy James para Jimi Hendrix.

Jimi Hendrix conheceu o baterista Mitch Mitchell e o baixista Noel Redding e formaram o Jimi Hendrix Experience. Gravaram o single "Hey Joe" e foi grande o sucesso pela Inglaterra. Pouco tempo depois gravaram o álbum Are You Experienced? em 1967.

Em 1968 mais dois álbuns foram lançados, Axis: Bold As Love e Electric Ladyland. Neste mesmo ano chegou a gravar um álbum, "First Rays of the New Rising Sun", mas o guitarrista morreu antes de seu lançamento. Alguns problemas judiciais atrasaram ainda mais o lançamento deste álbum que só ocorreu em 1997.

O ano de 1969 foi marcante para a história da música mundial com a realização do Festival de Woodstock em agosto daquele ano, tendo Hendrix como grande símbolo daquela geração. O mais incrível é que fizeram apenas dois ensaios para aquele show tão especial.

Além de sua música, sua performance era algo mágico, teatral. Ele tocava guitarra com os dentes, nas costas, no chão, entre suas pernas, esfregava as cordas contra os amplificadores, contra o pedestal do microfone, além do que mais impressionava que era quando ele colocava fogo na guitarra. Sua carreira durou apenas quatro anos e foi o bastante para que mudasse para sempre a maneira de se tocar guitarra. Não raro, ouvimos alguém dizer: a história da guitarra se divide em antes de Hendrix e depois de Hendrix.

Morreu no dia 18 de setembro de 1970, aos 27 anos intoxicado por barbitúricos e asfixiado com seu próprio vômito.

Estilo

1. Usava muitos double-stops (que são duas notas tocadas ao mesmo tempo em um solo).
2. Foi quem mais soube explorar o recurso do Feedback, mais conhecido como "microfonia". Tinha um mapa de feedbacks no palco, ou seja, sabia onde devia estar para ter o feedback desejado. Vale comentar que o efeito muda de acordo com o posicionamento da guitarra e do amplificador e a quantidade de volume. Quanto mais alto o volume, mais feedback.
3. Foi pioneiro e inovador no uso de efeitos como wah-wah, caixas Lesley (com alto-falantes giratórios), flanger, phaser, backwards (colocar uma gravação de trás pra frente) e o uso de efeitos em estéreo. O seu experimentalismo com os canais do estéreo deixava os engenheiros de gravação malucos porque estavam além de sua época e não havia tecnologia suficiente para tornar fácil este tipo de operação.
4. O ritmo é um elemento muito forte nos seus riffs e licks.

Equipamento

Jimi Hendrix foi quem imortalizou o eterno duo Fender/Marshall. Sempre usou Stratocasters, mas teve também outras guitarras como Gibsons Flying V, Les Paul e SG e uma Fender Jaguar.

Hendrix era canhoto e, como não encontrava guitarras para canhotos, usava guitarras para destros invertidas, com isso tinha uma maneira especial de usar a alavanca, o seletor de captadores e os knobs de volume e tom já que estes ficavam na parte de cima do corpo da guitarra. Encordoava a guitarra normalmente, ou seja, cordas graves em cima e agudas embaixo.

Seus amplificadores sempre foram Marshalls.

Veja alguns músicos que usaram Fender/Marshall depois de Hendrix: Iron Maiden, Ritchie Blackmore e Yngwie Malmsteen.

Discografia

1967 - Are You Experienced?

1968 - Axis: Bold As Love

1968 - Electric Ladyland

1997 - First Rays Of New Rising Sun (este álbum foi gravado por Hendrix em 1968, mas só foi lançado em 1997 devido a problemas judiciais).

segunda-feira, 7 de julho de 2008

Frase do Ano

No mundo atual, está-se investindo cinco vezes mais em remédios para virilidade masculina e silicone para mulheres do que na cura do mal de Alzheimer. Daqui a alguns anos, teremos velhas de seios grandes e velhos de pinto duro, mas eles não se lembrarão para que servem.

Dráuzio Varella

A imagem “http://www.alpharrabio.com.br/velha.JPG” contém erros e não pode ser exibida.

quarta-feira, 2 de julho de 2008

Soneto de Aniversário

Para minha amiga Cris
escrito em 02/07/2000

Os mares calam, a luz se desvirtua
Neste dia, inventado tão sem pressa
A vida hoje se cumpre uma promessa
Diz Drummond: uma flor nasceu na rua...

Neste dia um calor se perpetua
E as cores do arco-íris fazem festa.
A noite quer cair, mas não começa
O sol vem de mãos dadas com a lua.

Neste dia em que o louco sonhou mais
Em que a vã fantasia é mais verdade
E em que toda mulher é uma menina

Neste dia, sorrir nunca é demais.
- O vento é leve, é paz, felicidade,
E amor, e vida, e o nome de Cristina.

Beijos amiga, te amo muitão!!
Lulu
02/07/2008

terça-feira, 1 de julho de 2008

1º de Julho



(Renato Russo)

Eu vejo que aprendi
O quanto te ensinei
E é nos teus braços que ele vai saber
Não há por que voltar
Não penso em te seguir
Não quero mais a tua insensatez
O que fazes sem pensar, aprendeste do olhar
E das palavras que guardei pra ti.

Não penso em me vingar
Não sou assim
A tua insegurança era por mim
Não basta o compromisso
Vale mais o coração
Já que não me entendes,
Não me julgues, não me tentes

O que sabes fazer agora
Veio tudo de nossas horas
Eu não minto, eu não sou assim

Não penso em me vingar
Não sou assim
A tua insegurança era por mim
Não basta o compromisso
Vale mais o coração
Ninguém sabia e ninguém viu
Que eu estava a teu lado então

Sou fera, sou bicho, sou anjo e sou mulher
Sou minha mãe e minha filha,
Minha irmã, minha menina
Mas sou minha, só minha e não de quem quiser
Sou Deus, tua deusa, meu amor

Alguma coisa aconteceu
Do ventre nasce um novo coração

O que fazes por sonhar
É o mundo que virá pra ti e pra mim
Vamos descobrir o mundo juntos, baby
Quero aprender com o teu pequeno grande coração
Meu amor, meu amor...

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Mural do Fiado

http://www.capetasdaserra.com/fotos/data/521/fiado.jpg

E aí galera, tudo sussa? :)

Quero compartilhar algo muito engraçado com vocês. Bom, nem tão engraçado, porque depois da risada eu lembro do prejú que isso pode causar a longo prazo, rsrsrs.

Depois que virei "gerente" de bar, fico cada dia mais impressionada com a grande cara-de-pau das pessoas (rsrsrs) na hora de pedir um fiado, ou um descontinho na hora de pagar a conta. Aí eu me pergunto: como não pensei nisso antes, quando eu era cliente? rsrsrs.

Já comentei com o Beto: estou pensando seriamente na idéia de fazer um "muralzinho do fiado", assim como as meninas aqui na biblioteca da FAU fazem com as desculpas dos alunos que não devolvem os livros. Lindos balõezinhos simpáticos e politicamente incorretos. :)

Aqui vão as mais esfarrapadas do ano, para vosso deleite:
  • Posso "pindurar"? :) (Essa é a campeã. Depois que você já bebeu 18 cachaças e 42 cervejas, o que mais posso responder?)

  • Posso entrar na estatística? (apontando para a plaquinha atrás de mim que diz: FIADO - R$ 1.055,00)

  • Me deu uma preguiça de passar no banco hoje... (e está me dando uma vontade de mandar você sumir da minha frente...)

  • Perdi meu dinheiro!! Você não viu por aí?? (Socorro!! vamos chamar a polícia!!)

  • Que pena, vocês não passam cartão aqui... (Não, há mais ou menos uns dez anos...)

  • Lu, acabei de investir o meu dinheiro em outro lugar. (investiu lá na Casa do Norte, né seu sem-vergonha?)

  • Esqueci de trazer dinheiro Lu, só tenho Ticket Refeição. (tudo bem, nós aceitamos!!!)

  • Tô com uma nota de 100, que pena... vocês não vão ter troco né? (quem disse que não??)

  • A máquina engoliu meu cartão!! depois eu acerto com vocês, tá? (beleza... a gente espera um mês, até você receber outro cartão. A propósito, como você vai viver até lá? rsrsrs)

  • Não tem um descontinho, Beto? (indagação de um grupo de 8 pessoas que passa 72 horas dentro do bar e consome menos de 30 reais.)

  • BetôÔôÔ!! Essa cerveja tá quente!! não vou pagar, me dá outra na faixa. (só que a garrafa tá vazia... estraaaanho...)

  • Tenho só 2 reais. Pode me dar uma cachacinha de 3? (sem comentários.)

  • Minha cerveja sumiu!! Me dá outra!! (será que não tá aí dentro da sua barriga, amigão?)

  • Tô saindo pra outra balada, não posso ficar sem dinheiro. (nem eu!!)

  • Lu, esqueci o dinheiro na outra calça. (ah tá!! e eu sou o Bozo.)

* Música de fundo: Assim caminha a Humanidade (Lulu Santos, meu xará)

sexta-feira, 20 de junho de 2008

Menino Grande



(Geraldo Filme)


São Paulo, menino grande
Cresceu, não pode mais parar
No Pátio do Colégio
Que lhe viu nascer
Um velho ipê parece chorar.
Não vejo sua mãe preta
Na rua com seu pregão
Cafezinho quentinho, senhor
Pipoca, pamonha e quentão...

Lembrar, deixa-me lembrar
Lá laiá, lá laiá, laiá...

Agora que o menino cresceu
Perdeu sua simplicidade
Não quer mais o seu amor perfeito
E o cravo vermelho,
Seu amigo do peito.
São Paulo de Anchieta
E de João Ramalho
Onde estão seus boêmios?
A sua garoa?
Cadê seu orvalho?

Lembrar, deixa-me lembrar
Lá laiá, lá laiá, laiá...

sexta-feira, 13 de junho de 2008

Saudade


(Augusto dos Anjos)

Hoje que a mágoa me apunhala o seio,
E o coração me rasga atroz, imensa,
Eu a bendigo da descrença em meio,
Porque eu hoje só vivo da descrença.

À noite, quando, em funda soledade
Minh'alma se recolhe tristemente,
Pra iluminar-me a alma descontente,
Se acende o círio triste da Saudade.

E assim afeito às mágoas e ao tormento,
E à dor e ao sofrimento eterno afeito,
Para dar vida à dor e ao sofrimento,

Da saudade na campa enegrecida
Guardo a lembrança que me sangra o peito,
Mas que no entanto me alimenta a vida.

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Feliz Dia dos Namorados!!!


Soneto do amor total

(Vinicius de Moraes)

Amo-te tanto meu amor... não cante
O humano coração com mais verdade...
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade.

Amo-te enfim, de um calmo amor prestante
E te amo além, presente na saudade.
Amo-te, enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante.

Amo-te como um bicho, simplesmente
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.

E de te amar assim, muito e amiúde
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude.

segunda-feira, 9 de junho de 2008

Cicatrizes


(Paulo César Pinheiro / Miltinho)

Amor que nunca cicatriza
Ao menos ameniza a dor
Que a vida não amenizou
Que a vida a dor domina
Arrasa e arruina
Depois passa por cima a dor
Em busca de outro amor

Acho que estou
Pedindo uma coisa normal
Felicidade é um bem natural
Uma, qualquer uma
Que pelo menos dure enquanto é carnaval
Apenas uma, qualquer uma
Não faça bem, mas que também não faça mal.

Meu coração precisa
Ao menos amenizar a dor
Que a vida não amenizou
Que a vida a dor domina
Arrasa e arruina
Depois passa por cima a dor
Em busca de outro amor.

Acho que estou
Pedindo uma coisa normal
Felicidade é um bem natural
Uma, qualquer uma
Que pelo menos dure enquanto é carnaval
Apenas uma, qualquer uma
Não faça bem, mas que também não faça mal.

quinta-feira, 5 de junho de 2008

Tristesse


(Milton Nascimento)

Como você pode pedir
Pra eu falar do nosso amor
Que foi tão forte e ainda é
Mas cada um se foi

Quanta saudade brilha em mim
Se cada sonho é seu
Virou história em sua vida
Mas pra mim não morreu

Lembra, lembra, lembra, cada instante que passou
De cada perigo, da audácia, do temor
Que sobrevivemos, que cobrimos de emoção
Volta a pensar então

Sinto, penso, espero, fico tenso toda vez
Que nos encontramos, nos olhamos sem viver
Pára de fingir que não sou parte do seu mundo
Volta a pensar então.

sexta-feira, 9 de maio de 2008

24 coisas que você não pode ficar sem saber antes de morrer!!

01 - O nome completo do Pato Donald é Donald Fauntleroy Duck.
02 - Em 1997, as linhas aéreas americanas economizaram US$ 40.000 eliminando uma azeitona de cada salada.
03 - Uma girafa pode limpar suas próprias orelhas com a língua.
04 - Milhões de árvores no mundo são plantadas acidentalmente por esquilos que enterram nozes e não lembram onde eles as esconderam.
05 - Comer uma maçã é mais eficiente que tomar café para se manter acordado.
06 - As formigas se espreguiçam pela manhã quando acordam.
07 - As escovas de dente azuis são mais usadas que as vermelhas.
08 - O porco é o único animal que se queima com o sol além do homem.
09 - Ninguém consegue lamber o próprio cotovelo, é impossível tocá-lo coma própria língua.
10 - Só um alimento não se deteriora: o mel.
11 - Os golfinhos dormem com um olho aberto.
12 - Um terço de todo o sorvete vendido no mundo é de baunilha.
13 - As unhas da mão crescem aproximadamente quatro vezes mais rápido que as unhas do pé.
14 - O olho do avestruz é maior do que seu cérebro.
15 - Os destros vivem, em média, nove anos mais que os canhotos.
16 - O 'quack' do pato não produz eco e ninguém sabe porquê.
17 - O músculo mais potente do corpo humano é a língua.
18 - É impossível espirrar com os olhos abertos.
19 - 'J' é a única letra que não aparece na tabela periódica.
20 - Uma gota de óleo torna 25 litros de água imprópria para o consumo.
21 - Os chimpanzés e os golfinhos são os únicos animais capazes de
se reconhecer na frente de um espelho.
22 - Rir durante o dia faz com que você durma melhor à noite.
23 - 40% dos telespectadores do Jornal Nacional dão 'boa-noite' ao William Bonner no final.

E a última e melhor....



Desce...







Mais um pouquinho...



Mais...






Falta pouco...



Pronto.



24 - Aproximadamente 70% das pessoas que lêem este texto tentam... lamber o cotovelo. (rsrsrs)

Oração... rsrsrs

Querido Deus,

Até agora o meu dia foi bom: não fiz fofoca, não perdi a paciência, não fui gananciosa, sarcástica, rabugenta, chata e nem irônica.

Controlei minha TPM, não reclamei, não praguejei, não gritei, nem tive ataques de ciúmes. Não comi chocolate.

Também não fiz débitos em meu cartão de crédito (nem do meu marido) e nem dei cheques pré-datados. Mas peço a sua proteção, Senhor, pois estou para levantar da cama a qualquer momento... Amém!

quarta-feira, 30 de abril de 2008

Maio, maduro Maio



Madredeus
Compositor: José Afonso

Maio, maduro Maio
quem te pintou
quem te quebrou o encanto
nunca te amou
raiava o sol já no sul
e uma falua vinha
lá de Istambul

Sempre depois da sesta
chamando as flores
era o dia da festa
Maio de amores

Era o dia de cantar
e uma falua andava
ao longe a varar

Maio com meu amigo
quem dera já
sempre no mês do trigo
se cantará
qu'importa a fúria do mar
que a voz não te esmoreça
vamos lutar

Numa rua comprida
el rei-pastor
vende o soro da vida
que mata a dor
anda ver, Maio nasceu
que a voz não te esmoreça
a turba rompeu.

sexta-feira, 11 de abril de 2008

Cuitelinho



(Folclore recolhido por Paulo Vanzolini e Antônio Xandó)


Cheguei na beira do porto
Onde as onda se espaia
As garças dá meia volta
E senta na beira da praia
E o cuitelinho não gosta
Que o botão de rosa caia.


Ai quando eu vim da minha terra
Despedi da parentaia
Eu entrei no Mato Grosso
Dei em terras paraguaia
Lá tinha revolução
Enfrentei fortes bataia.


A tua sodade corta
Como aço de navaia
O coração fica aflito
Bate uma, a outra faia
E os óio se enche d'água
Que até a vista se atrapaia.

quinta-feira, 10 de abril de 2008

Tigresa



(Caetano Veloso)

Uma tigresa de unhas negras
E íris cor de mel
Uma mulher, uma beleza
Que me aconteceu
Esfregando a pele de ouro marrom
Do seu corpo contra o meu
Me falou que o mal é bom e o bem cruel.

Enquanto os pelos dessa deusa
Tremem ao vento ateu
Ela me conta sem certeza
Tudo o que viveu
Que gostava de política
Em mil novecentos e sessenta e seis
E hoje dança no Frenetic Dancin' Days.

Ela me conta que era atriz
E trabalhou no Hair
Com alguns homens foi feliz
Com outros foi mulher
Que tem muito ódio no coração
Que tem dado muito amor
E espalhado muito prazer e muita dor.

Mas ela ao mesmo tempo diz
Que tudo vai mudar
Porque ela vai ser o que quis
Inventando um lugar
Onde a gente e a natureza feliz
Vivam sempre em comunhão
E a tigresa possa mais do que o leão.

As garras da felina
Me marcaram o coração
Mas as besteiras de menina
Que ela disse não
E eu corri pra o violão num lamento
E a manhã nasceu azul
Como é bom poder tocar um instrumento.

terça-feira, 8 de abril de 2008

Filmagem do documentário sobre Clara Nunes


"O sol há de brilhar mais uma vez

A luz há de chegar aos corações
Do mal será queimada a semente
E o amor será eterno novamente."

(Nelson Cavaquinho e Elcio Soares)



Galera!

Ontem (07/04) foi filmado no Bar do Beto / Beltiquim o documentário "A Tal Guerreira", uma homenagem à querida Clara Nunes relembrando os 25 anos de sua passagem.

Foi um sucesso!! A casa estava lotada, e ao término das filmagens ainda fomos presenteados com uma bela roda de samba e choro, onde todos puderam participar.

O documentário, premiado pelo Programa Petrobrás Cultural, será editado e em breve será veiculado na televisão.
Quem pôde comparecer ao bar ontem pode se considerar um privilegiado! :)

Seguem os dados do documentário... e ficamos na expectativa de que o DVD saia logo!! nossa Clara merece!! :D

Abraços e muito axé para todos.
Lu e Beto :)


A TAL GUERREIRA
===============

* Sinopse: Clara Nunes encantou-se!!!! “A Tal Guerreira” trata das atuais manifestações do mito de Clara Nunes, através de incorporações da cantora em diferentes contextos. Em um primeiro momento, o vídeo vai explorar as imagens e falas de praticantes do candomblé que acreditam que Clara Nunes ao falecer “encantou-se”, virando uma entidade sagrada ligada aos orixás Yansã e Ogum. Já em um segundo momento, menos sagrado mas igualmente forte, Clara Nunes estará na voz de cantoras de samba, nos pés de freqüentadores de uma festa brasileira e principalmente no corpo de uma Drag Queen que semanalmente se transforma na cantora. Incorporações sagradas e profanas. Religião, musicalidade e desejo. A construção de um mito e o modo como este mito se transforma e se atualiza no tempo. Um antivideoclipe no qual a cantora jamais aparece.

* Diretor: Marcelo Batista Caetano
* Categoria: Documentário
* Segmento: Curta-metragem

-------------------------------------------------------------------
Beltiquim (Bar do Beto)
Rua Coronel Ferreira Leal, nº. 98 - Jardim Bonfiglioli - Butantã.
Funcionamento: de segunda a sábado, das 18:00 à 01:00.
Contato: betobarcultural@gmail.com
Comunidade do Orkut: http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=262286

sexta-feira, 28 de março de 2008

Os discos do Beltiquim




Os discos do Beltiquim

escrito por: Daniel Brazil - 10 Janeiro de 2004

O antigo JajaBar, lá nas quebradas do Butantã, criou fama pelo ambiente jovial, o anárquico serviço e o cenário de boteco de periferia dos anos 50, 60.
Os novos donos criaram o Beltiquim, um reduto maranhense, ligado ao pessoal do Morro do Querosene. Tião Carvalho era um dos sócios, junto com sua irmã Bel. Mantiveram o clima e a simpatia.

No fim do ano, uma mudança inesperada na decoração. Aterrissaram no bar mais ou menos 3 mil discos em 78 rpm, que se espalharam pelas prateleiras. Um tesouro ainda inexplorado, pois o próprio dono - o Edson, do Autor na Praça - não conhece tudo o que tem ali. Estamos planejando uma brigada especial de limpeza, catalogação e audição, movida a cerveja, a portas fechadas, para breve. Aceitamos inscrições.

No pouco que espiei, algumas curiosidades. Vocês sabiam que Asa Branca, lançado por Luiz Gonzaga pela RCA Victor, era o lado B de uma marchinha chamada Vou Prá Roça?

Tristeza do Jeca, com Tonico e Tinoco, também era lado B, coadjuvante de uma guarânia chamada A Milagrosa Nossa Senhora...

Chão de Estrelas, com Silvio Caldas, foi mais um lado B, mas nesse caso está bem acompanhada. A bela valsa Arranha-Céu, também com letra de Orestes Barbosa é quem tem a primazia de abrir o disco.

Tem muito choro (Jacob, Waldyr Azevedo, Tico-tico no Fubá com duas orquestras americanas), muito Orlando Silva, Nelson Gonçalves, Luiz Gonzaga, Carmen Miranda, Dalva...

Aliás, achei um disco desta última que é, no mínimo, inusitado: É o 13.350 da Odeon, com a marcha-rancho Meu Rouxinol e a informação "homenagem póstuma". Do outro lado, o disco tem sulcos normais, com o seguinte aviso no selo: "O silêncio desta face não gravada é o nosso preito de veneração àquele que foi o 'REI DA VOZ'. A Odeon, continuando a campanha filantrópica a que FRANCISCO ALVES dedicou os últimos dias de vida, doará às duas instituições de Caridade que mereceram a sua proteção, os Direitos Artísticos e Autorais que seriam devidos ao saudoso cantor se nela houvesse uma sua gravação."

Um disco com silêncio! Ou melhor, só com chiados. E recolhe direitos autorais sobre isso? Será que tocou em alguma rádio? Ou já era um aplique da velha Odeon no bolso do consumidor? E a Dalva, recebeu alguma coisa? Mistérios de nosso mundo fonográfico...

Daniel Brazil

Publicado originalmente na Agenda do Samba e Choro em 10/01/2004
http://www.samba-choro.com.br/s-c/tribuna/samba-choro.0401/0254.html

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Agradecimento!!

Olá, pessoal!!

Queremos agradecer a todos que compareceram à festa de inauguração do Bar do Beto, no sábado passado (23/02).

Graças a Deus, foi um grande sucesso!! Recebemos mais de 150 pessoas, tivemos churrasquinho "na faixa" e também a presença da banda do amigo Henrique Menezes, que animou a festa com muito samba, forró e cacuriá.

Para quem não foi, fica reforçado o nosso convite!! Venham conhecer o nosso espaço, que funciona de segunda a sábado, das 18:00 à 01:00.

Manteremos a programação cultural e a diversidade tradicional do Beltiquim.

Endereço:
Rua Coronel Ferreira Leal, nº. 98 - Jardim Bonfiglioli - Butantã

O Mapinha do local está na nossa Comunidade do Orkut: http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=262286

Obrigada pelo carinho!!!

Um Abração
Lu e Beto :)

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Enfiando o pé na jaca com estilo em 2008

Aê galera!!
Estou em uma fase muito legal na minha vida. Por isso ando meio sumida... tô ajudando meu mozão a tocar um barzinho!
Espero que essa "enfiada de pé na jaca" nos traga muito sucesso e felicidade!!
Quero ver todos vocês em nosso butequinho.

Um grande abraço,
Lady Lu


** BAR DO BETO ** (antigo Beltiquim Cultural)
Sob nova direção - Beto Kabelo e Luciene Lady Lu

Reinauguração: Sábado - 23/02/08

A festa começará às 16:00, com música ao vivo e o atendimento especial do nosso Barzinho.

Endereço: Rua Coronel Ferreira Leal, nº 98
Jardim Bonfiglioli - Butantã
(Muito fácil de chegar: é uma travessa da Heitor Antônio Eiras Garcia, próximo à Corifeu.)

O Mapinha do local e maiores detalhes estão na nossa comunidade: http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=262286

VENHAM NOS PRESTIGIAR!!

Um Abração!!!

Lu e Beto :)

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Soneto de Indefinição

Lancei-me num caminho - em musgo passo,
Sorrateira nos dias que espairecem
De máscara solitária e mãos que esquecem
- esta tristeza marca meu compasso.

E na alameda estreita de um querer
Num duplo e vão cenário revivendo
Meu cansaço adormece, enverdescendo
E eu sigo só, nos meus dias de ser.

Assim me vou, amando uma promessa
Assim me faço música sem pressa
Em novo tempo verga-se minha lua.

Desejo as flores deslizando traços,
E na envergadura de meus braços
Eu meço a eternidade de ser tua.

* enfiei esse pé na jaca em 25 de maio de 2004.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

E se...


Imagem: Amor dentro del Caos 2 (Nicoletta Tomas)

E se o nosso passado
for apenas composto de mitos
E se o deus em que cremos
não existir
E se as nossas verdades
forem mentiras bem construídas
E se o nosso amor
não passar de um devaneio
E se as nossas esperanças
forem apenas utopias
E se os nossos valores
não forem moralmente válidos
E se o sentido da vida
for apenas a morte

E se o mundo for um caos
E a história for contingência?

Daí então tudo é nada
E esse nada é o todo
Onde construímos as eternas ilusões
Da nossa efêmera existência

Assim estamos à mercê
dos fluxos infindáveis
e dos ciclos infinitos
dessa espiral maluca
que tentamos explicar
E controlar..

(Leandro A. Almeida - 2001)

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Filmão!!!


Sinopse

A história de John Wilmot (Johnny Depp), o Segundo Conde de Rochester, rebelde provocador e gênio literário da restauração inglesa do século XVII, nascido em 1° de abril de 1647 e morto aos 33 anos de idade, em 26 de julho de 1680. Rochester, um partidário da liberdade e libertinagem, é convocado pelo rei Charles II (John Malkovich) a escrever uma peça magistral e impressionar a corte francesa. Apaixonado pela jovem atriz Elizabeth Barry (Samantha Morton), seu desejo de transformá-la em uma estrela e sua inteligência subversiva escandalizam a sociedade londrina de então.

O Elenco

Johnny Depp (Conde de Rochester)
Johnny Depp já ganhou elogios da crítica e do público por seu trabalho único em vários longas-metragens memoráveis. Mais recentemente, estrelou como Willy Wonka “A Fantástica Fábrica de Chocolate”, o quarto trabalho em conjunto com o diretor Tim Burton, e também deu voz a Victor no novo longa de animação stop-motion de Burton, “A Noiva Cadáver”.

Recentemente, o ator recebeu indicações ao Oscar, Globo de Ouro, Screen Actor’s Guild e BAFTA por seu papel como J.M. Barry no filme “Em Busca da Terra do Nunca” de Mark Forster, o qual Depp estrela ao lado de Kate Winslet e Freddie Highmore.

Depp também recebeu indicações ao Oscar, Globo de Ouro e BAFTA, e ainda um prêmio do Screen Actor’s Guild de Melhor Ator, por seu desempenho como o capitão Jack Sparrow na aventura de ação “Piratas do Caribe — A Maldição da Pérola Negra”. Ele está filmando atualmente “Piratas do Caribe — O Baú da Morte” e “Piratas do Caribe 3”.

Entre os outros créditos de Depp estão: “Janela Secreta” de David Koepp, “Era Uma Vez no México” de Robert Rodriguez, “Do Inferno” de Albert and Allen Hughes, “Profissão de Risco” de Ted Demme, a comédia romântica “Chocolate” de Lasse Hallstom, “Antes do Anoitecer” de Julian Schnabel, “Por que Choram os Homens” de Sally Potter, “A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça” de Tim Burton, “O Último Portal” de Roman Polanski, e “Medo e Delírio” de Terry Gilliam.

Saudado como “Melhor Ator” de sua geração pela atuação em “Donnie Brasco”, de Mike Newell, com Al Pacino, Depp também atuou em “Os Últimos Passos de um Homem”, de Jim Jarmusch, e em “Don Juan Demarco”, de Jeremy Leven, o qual estrelou como um homem convicto de que é o maior amante do mundo ao lado dos lendários atores Marlon Brando e Faye Dunaway.

Foi sua atuação emocionante no papel-título de “Edward Mãos-de-Tesoura” de Tim Burton que estabeleceu Depp como um dos talentos mais requisitados de Hollywood, valendo-lhe uma indicação ao Globo de Ouro de Melhor Ator. Ele foi homenageado com uma segunda indicação ao Globo de Ouro por seu trabalho na estranha história de amor “Benny & Joon — Corações em Conflito”, dirigida por Jeremiah S. Chechik. Depp reencontrou-se com Burton para “Ed Wood”, aclamado pela crítica, pelo qual recebeu a terceira indicação ao Globo de Ouro de Melhor Ator.

Entre seus outros filmes constam: “Gilbert Grape — Aprendiz de Sonhador” de Lasse Hallstrom, “Arizona Dream — Um Sonho Americano” de Emir Kusturica, e “Tempo Esgotado” de John Badham.

Começou a carreira como músico, integrando um grupo de rock chamado Kids, que acabou levando-o a Los Angeles. Quando a banda acabou, ele passou a atuar e conseguiu seu primeiro papel importante em “A Hora do Pesadelo”. Em seguida, conquistou papéis em vários filmes, como o ganhador do Oscar “Platoon”, de Oliver Stone. Logo após, ganhou o papel que seria seu marco, como o detetive disfarçado Tom Hanson no programa de televisão da Fox “Anjos da Lei”. Ele estrelou a série durante quatro temporadas antes de se transferir para o cinema no papel principal de “Cry Baby” de John Waters.

Estrelou e fez sua estréia na direção de longas-metragens, ao lado de Marlon Brando, em “O Bravo”, um filme baseado no romance de Gregory McDonald. Depp escreveu o roteiro com o irmão, D.P. Depp.

Samantha Morton (Elizabeth Barry)

Samantha Morton ganhou reconhecimento internacional pela primeira vez por seu papel em “Poucas e Boas” de Woody Allen, pelo qual recebeu indicações ao Oscar e ao Globo de Ouro de Melhor Atriz Coadjuvante.

Conseguiu a atenção do público de cinema com o papel muito elogiado de Iris em “Under the Skin” de Carine Adler, pelo qual recebeu o prêmio de Melhor Atriz da Boston Film Critics. Ela também foi vista em “O Filho de Jesus” de Alison Maclean, ao lado de Billy Crudup e, em seguida, participou de “Pandaemonium” de Julien Temple e de “Eden” de Amos Gitai. Prosseguiu assumindo o papel-título no aclamado pela crítica “O Romance de Morvern Caller”, trabalhando em seguida em “Minority Report — A Nova Lei” de Steven Spielberg, com Tom Cruise.

Mais recentemente, Morton participou de “Terra dos Sonhos” de Jim Sheridan, pelo qual foi indicada ao Oscar de Melhor Atriz, e de “Amor para Sempre” de Roger Michell, ao lado de Ryhs Ifans e Daniel Craig. A atriz concluiu há pouco “Honra e Liberdade” de Vincent Ward.

John Malkovich (produtor/Carlos II)

O ator, diretor e produtor John Malkovich é uma figura importante tanto nos palcos como nas telas. Ele tem tido um profundo impacto no teatro norte-americano como membro do conselho da inovadora companhia Steppenwolf Theatre Company, e intriga o público com suas atuações cuidadosamente delineadas no cinema há quase 20 anos.

Em 1998, John Malkovich se juntou aos sócios Lianne Halfon e Russ Smith formando a companhia produtora Mr. Mudd, cuja primeira produção foi o celebrado “Mundo Cão”. Em 2003, fez sua estréia na direção com “Guerrilha sem Face”, estrelada pelo indicado ao Oscar Javier Bardem.

Malkovich concluiu recentemente o trabalho como o artista austríaco Gustav Klimpt em “Klimpt”, e também “Eragon”, celebrado épico de aventura e fantasia. Ele está filmando atualmente “Beowulf” de Robert Zemeckis

Um dos atores mais requisitados do cinema, trabalha freqüentemente tanto nas produções norte-americanas como nas internacionais. Ele já trabalhou com muitos dos diretores mais renomados do cinema, deixando impressões indeléveis em filmes como: “O Retorno do Talentoso Ripley” de Liliana Cavani, “Quero Ser John Malkovich” de Spike Jonze, “Retrato de uma Mulher” de Jane Campion, “Na Linha de Fogo” de Wolfgang Petersen, “Ratos e Homens” de Gary Sinise, “O Céu que Nos Protege” de Bernardo Bertolucci, “Ligações Perigosas” de Stephen Frears, “Império do Sol” de Steven Spielberg, “À Margem da Vida” de Paul Newman, “Os Gritos do Silêncio” de Roland Joffé, e “Um Lugar no Coração” de Robert Benton.

Ele foi indicado duas vezes ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante, por “Um Lugar no Coração”, em 1995, e em 1994, por “Na Linha de Fogo”. Seu desempenho em “Um Lugar no Coração” também lhe valeu o prêmio de Melhor Ator Coadjuvante da National Society of Film Critics e do National Board of Review. Em 1999, ele ganhou o prêmio do New York Film Critics Circle de Melhor Ator Coadjuvante por “Quero Ser John Malkovich”.

Malkovich é um membro antigo da inovadora companhia Steppenwolf Theatre Company em Chicago. Ele integrou a companhia imediatamente após concluir a faculdade, e entre 1976 e 1982 atuou, dirigiu ou desenhou cenários para mais de 50 produções da Steppenwolf. A estréia de Malkovich nos palcos de Nova York na produção da Steppenwolf de “True West”, de Sam Shepard, lhe rendeu um Prêmio Obie. Entre as outras séries notáveis estão: “A Morte do Caixeiro Viajante”, “Slip of the Tongue”, “State of Shock” de Sam Shepard, e “Burn This” em Nova York, Londres e Los Angeles. Ele dirigiu várias peças em Steppenwolf, entre elas a celebrada “Balm in Gilead” em Chicago e no circuito off-Broadway, “The Caretaker” em Chicago e na Broadway, “Hysteria” e “Libra”, que Malkovich adaptou do romance de Don DeLillo. Recentemente, ele estrelou a montagem da Steppenwolf da nova peça de Stephen Jeffreys (“O Libertino”) “Lost Land”.

Também atuou em várias produções televisivas aclamadas e ganhou um Emmy por seu desempenho no telefilme “A Morte do Caixeiro Viajante”, dirigido por Volker Schlöndorff e co-estrelado por Dustin Hoffman. Entre os outros créditos na televisão está a minissérie recente “Napoleon” e o elogiado telefilme da HBO “RKO 281”, e ambos lhe valeram indicações para o Emmy.

Rosamund Pike (Elizabeth Malet)

Rosamund Pike interpretou anteriormente o papel de Elizabeth Barry na peça “O Libertino” de Stephen Jeffreys. Cresceu em Londres, filha única de dois cantores de ópera profissionais. Seus anos de formação foram passados no continente europeu e, aos 16 anos, foi aceita no celebrado National Youth Theatre, onde passou três anos, culminando na interpretação do papel principal de “Romeu e Julieta” quando tinha 18 anos. Foi essa atuação que chamou a atenção do agente Dallas Smith, que passou os anos seguintes orientando de perto sua carreira. Ela foi a Oxford cursar Literatura Inglesa no Wadham College, enquanto continuava atuando.

Pike estreou no cinema em “Estranha Amizade”, estrelado por Tom Courtenay e Albert Finney. Ela foi então selecionada como Lady Harriet na luxuosa produção da BBC de “Filhas e Esposas”, ao lado de atores notáveis como Michael Gambon, Francesca Annis e Bill Patterson. O verão seguinte foi passado filmando “Love in a Cold Climate”, adaptação dos livros de Nancy Mitford. Constavam do elenco extraordinário: Alan Bates, Sheila Gish, Celia Imrie, John Standing e Anthony Andrews. Retornando a Oxford para os últimos três semestres, assumiu o papel de Kyra em “Skylight” de David Hare.

A interpretação seguinte de Rosamund foi como Miranda Frost, uma agente da MI6, fria, campeã de esgrima e alguém à altura de James Bond no filme de 007 mais recente, “007 - Um Novo Dia para Morrer”.

Depois de Bond, Rosamund retornou ao teatro, como “The Blonde” na muito elogiada “Hitchcock Blonde”, do diretor premiado Terry Johnson no Royal Court Theatre, em Londres. No início de 2004, assumiu o papel principal do suspense em estilo de documentário de Amos Gitai, “Promised Land Hotel”, no qual ela interpreta, ao lado de Anne Parillaud, uma jornalista que descobre uma quadrilha de tráfico de pessoas na Faixa de Gaza. Mais recentemente, atuou em “Orgulho e Preconceito”, com Keira Knightley, bem como no suspense de ficção científica “Doom - A Porta do Inferno”.

Kelly Reilly (Jane)

Um jovem talento britânico muito requisitado tanto nos palcos como no cinema, Kelly Reilly foi indicada recentemente ao Prêmio Olivier de Melhor Atriz de 2004 por seu papel na peça “After Miss Julie”.

Entre os outros trabalhos notáveis no teatro constam: “Elton John’s Glasses”, “The London Cuckolds” (Royal National Theatre), “A Primeira Noite de um Homem” (produção do West End com Kathleen Turner), “Three Sisters” (turnê/West End) dirigida por Dominic Dromgoole. Kelly também participou da montagem de Chicago de “Sexual Perversity in Chicago”, dirigida por Lindsay Posner.

Entre os outros trabalhos no cinema estão: “Como Fazer Bebês” de Ben Elton, papéis de protagonista em “Peaches” e no aclamado pela crítica “Albergue Espanhol” (com Audrey Tautou). Reilly também pôde ser vista em “O Último Adeus” de Fred Schepisi. Ela concluiu recentemente o trabalho em “As Bonecas Russas”, “Orgulho e Preconceito” e “Srª Henderson Apresenta” de Stephen Frears.

Entre seus trabalhos na televisão estão: “The Safe House”, “O Suspeito”, “Simisola”, “Poldark”, “Bramwell”, “Rebecca”, “Wonderful You”, “Sex and Death”, “Corações em Trânsito”, “Children of the New Forest” e “Tom Jones”.

Richard Coyle (Alcock)

Um rosto freqüente na TV britânica em dramas importantes e celebrados como “Gunpowder, Treason and Plot” de Gillies Mackinnon, “A Força de uma Paixão”, “Otelo”, “Coupling”, “Hearts and Bones”, “Dalziel and Pascoe”, “Filhas e Esposas” de Mike Barker e a produção da TV Granada de “Macbeth”; Richard Coyle também construiu uma carreira bem-sucedida no teatro, participando da montagem de “After Miss Julie” no West End, e da montagem de John Madden de “Proof” no Donmar Warehouse.

Entre seus créditos importantes no cinema estão: a produção da Miramax “Jane Eyre” de Franco Zeffirelli, o sucesso cult “Human Traffic”, o premiado “Topsy-Turvy — O Espetáculo” de Mike Leigh e “Happy Now” de Philipa Collie-Cousin.

Jack Davenport (Harris)

Recentemente visto como Comandante Norrington no sucesso “Piratas do Caribe — A Maldição da Pérola Negra”, Jack Davenport se reencontra com Johnny Deep em “O Libertino”. Ele reprisará o papel do comandante em “Piratas do Caribe — O Baú da Morte”.

Filho dos atores Maria Aitken e Nigel Davenport, a primeira oportunidade de Jack Davenport surgiu depois que escreveu a John Cleese pedindo para ser um corredor em “Ferocidade Máxima” e acabou sendo escolhido como zelador do zoológico. Em seguida, conseguiu o papel do advogado de escola pública Miles na série de televisão cult “This Life”. Entre os outros papéis de protagonista importantes consta a premiada série cômica sobre relacionamentos “Coupling”.

Ator de sucesso nos palcos e um intérprete habitual em dramas radiofônicos, ele impressionou o público internacional com seu papel como Peter Smith-Kingsley em “O Talentoso Ripley” de Anthony Minghella, ao lado de Matt Damon, Jude Law e Gwyneth Paltrow. Também estrelou com Debra Messing e Dermot Mulroney “Muito Bem Acompanhada”.

Fonte: http://www.olibertino.com.br/

quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

Feliz 2008!!!



Receita de Ano Novo

Carlos Drummond de Andrade


Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens

Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumidas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.