segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Os 250 solos de guitarra mais incríveis

Critérios: cada solo de guitarra foi classificado principalmente pela qualidade global da sua composição. Complexidade, originalidade, influência e apelo duradouro também são considerados.



1. Comfortably Numb - David Gilmour (Pink Floyd)
2. Stairway To Heaven - Jimmy Page (Led Zeppelin)
3. All Along The Watchtower - Jimi Hendrix
4. Free Bird - Allen Collins (Lynyrd Skynyrd)
5. Maggot Brain - Edie Hazel (Funkadelic)
6. Texas Flood - Stevie Ray Vaughan
7. Eruption - Eddie Van Halen (Van Halen)
8. Highway Star - Ritchie Blackmore (Deep Purple)
9. Cause We've Ended As Lovers - Jeff Beck
10. Hotel California - Don Felder/Joe Walsh (Eagles)
11. Mr Crowley - Randy Rhoads (Ozzy)
12. Little Wing - Jimi Hendrix
13. Time - David Gilmour (Pink Floyd)
14. Layla - Eric Clapton/Duane Allman (Derek & The Dominos)
15. Sweet Child O' Mine - Slash (Guns N' Roses)
16. Cliffs Of Dover - Eric Johnson
17. Nottingham Lace - Buckethead
18. For The Love Of God - Steve Vai
19. Voodoo Child - Jimi Hendrix
20. November Rain - Slash (Guns N' Roses)
21. Shine On You Crazy Diamond - David Gilmour (Pink Floyd)
22. Blue Sky - Duane Allman/Dickey Betts (Allman Brothers Band)
23. Satch Boogie - Joe Satriani
24. Lazy - Ritchie Blackmore (Deep Purple)
25. Crazy Train - Randy Rhoads (Ozzy)
26. White Room - Eric Clapton (Cream)
27. Rock You Like A Hurricane - Matthias Jabs (Scorpions)
28. Sultans Of Swing - Mark Knopfler (Dire Straits)
29. One - Kirk Hammett (Metallica)
30. No More Tears - Zakk Wylde (Ozzy)
31. Since I've Been Loving You - Jimmy Page (Led Zeppelin)
32. Floods - Dimebag Darrel (Pantera)
33. Black Star - Yngwie Malmsteen
34. Atom Heart Mother - David Gilmour (Pink Floyd)
35. Red House - Jimi Hendrix
36. Big Sur Moon - Buckethead
37. The Rocker - Eric Bell (Thin Lizzy)
38. Those Were The Days - Eric Clapton (Cream)
39. Bohemian Rhapsody - Brian May (Queen)
40. While My Guitar Gently Weeps - Eric Clapton (The Beatles)
41. Fade To Black - Kirk Hammett (Metallica)
42. Dream - John McLaughlin (Mahavishnu Orchestra)
43. Sound Chaser - Steve Howe (Yes)
44. Alive - Mike McCready (Pearl Jam)
45. Mood For A Day - Steve Howe (Yes)
46. Aqualung - Martin Barre (Jethro Tull)
47. Stone In Love - Neal Schon (Journey)
48. Child In Time - Ritchie Blackmore (Deep Purple)
49. Like A Hurricane - Neil Young
50. Dreams - Duane Allman (Allman Brothers Band)
51. Cortez The Killer - Neil Young
52. Over The Mountain - Randy Rhoads (Ozzy Osbourne)
53. Money - David Gilmour (Pink Floyd)
54. Killer Queen - Brian May (Queen)
55. Two Minutes To Midnight - D. Murray/A. Smith (Iron Maiden)
56. Why Does Love Got To Be So Sad - D. Allman/E. Clapton (Derek & The Dominos)
57. Southern Man - Neil Young
58. Kid Charlemagne - Larry Carlton (Steely Dan)
59. Surfing With The Alien - Joe Satriani
60. Little Wing - Stevie Ray Vaughan
61. Heartbreaker - Jimmy Page (Led Zeppelin)
62. Too Many Humans - Buckethead
63. Under A Glass Moon - John Petrucci (Dream Theater)
64. Desert Rose - Eric Johnson
65. Dazed And Confused - Jimmy Page (Led Zeppelin)
66. Tender Surrender - Steve Vai
67. Still In Love With You - Gary Moore (Thin Lizzy)
68. Bold As Love - Jimi Hendrix
69. Don't Keep Me Wondering - Duane Allman (Allman Brothers Band)
70. Ramblin' Man - Dicky Betts (Allman Brothers Band)
71. Always With Me Always With You - Joe Satriani
72. Tale Of Brave Ulysses - Eric Clapton (Cream)
73. Stranger In A Strange Land - Adrian Smith (Iron Maiden)
74. You Really Got Me - Dave Davies (The Kinks)
75. 25 Or 6 To 4 - Terry Kath (Chicago)
76. Devil Takes The Hindmost - Allan Holdsworth
77. Have A Cigar - David Gilmour (Pink Floyd)
78. Trademark - Eric Johnson
79. La Villa Strangiato - Alex Lifeson (Rush)
80. Super Stupid - Edie Hazel (Funkadelic)
81. Stranglehold - Ted Nugent
82. Beyond The Realms Of Death - Glenn Tipton (Judas Priest)
83. Bulls On Parade - Tom Morello (Rage Against The Machine)
84. Unrestrained Growth - Buckethead
85. Miserlou - Dick Dale
86. Far Beyond The Sun - Yngwie Malmsteen
87. Brighton Rock - Brian May (Queen)
88. Dogs - David Gilmour (Pink Floyd)
89. Master Of Puppets - Kirk Hammett (Metallica)
90. Beat It - Eddie Van Halen (Michael Jackson)
91. Sow Thistle - Buckethead
92. Whipping Post - Duane Allman/Dicky Betts (Allman Brothers Band)
93. The Way It Has To Be - Shawn Lane
94. 21st Century Schizoid Man - Robert Fripp (King Crimson)
95. War Pigs - Toni Iommi (Black Sabbath)
96. Dreams - Eddie Van Halen (Van Halen)
97. Padmasana - Buckethead
98. Whole Lotta Love - Jimmy Page (Led Zeppelin)
99. Working Man - Alex Lifeson (Rush)
100. Love Is The Law - John Squire (Seahorses)
101. Painkiller - Glenn Tipton/KK Downing (Judas Priest)
102. Black Magic Woman - Carlos Santana
103. Fire And Water - Paul Kossoff (Free)
104. The Loner - Gary Moore (Thin Lizzy)
105. Wicked World - Tony Iommi (Black Sabbath)
106. Touch Of Evil - Glenn Tipton (Judas Priest)
107. Johnny B Goode - Chuck Berry
108. Mean Street - Eddie Van Halen (Van Halen)
109. Freewill - Alex Lifeson (Rush)
110. Blue Wind - Jeff Beck
111. Know Your Enemy - Tom Morello (Rage Against The Machine)
112. Lines In The Sand - John Petrucci (Dream Theater)
113. Yellow Ledbetter - Mike McCready (Pearl Jam)
114. Sunshine Of Your Love - Eric Clapton (Cream)
115. Jessica - Dickey Betts (Allman Brothers Band)
116. Flight Of The Wounded Bumblebee - Nuno Bettencourt (Extreme)
117. Green Grass and High Tides - Hughie Thomasson, Billy Jones, Henry Paul (Outlaws)
118. Seventh Son Of A Seventh Son - D. Murray/A. Smith (Iron Maiden)
119. Anyway You Want It - Neal Schon (Journey)
120. Nutshell - Jerry Cantrell (Alice In Chains)
121. Carry On Wayward Son - Kerry Livgren (Kansas)
122. Dee - Randy Rhoads (Ozzy)
123. Blues Deluxe - Joe Bonamassa
124. Radioactive Toy - Steven Wilson (Porcupine Tree)
125. Not Again - Shawn Lane
126. Tornado of Souls - Marty Friedman
127. Achilles Last Stand - Jimmy Page (Led Zeppelin)
128. High Hopes - David Gilmour (Pink Floyd)
129. I Could Have Lied - John Frusciante (Red Hot Chili Peppers)
130. YYZ - Alex Lifeson (Rush)
131. Crushing Day - Joe Satriani
132. Scuttle Buttin - Stevie Ray Vaughan
133. Beck's Bolero - Jeff Beck
134. Couldn't Stand The Weather - Stevie Ray Vaughan
135. Man In The Box - Jerry Cantrell (Alice In Chains)
136. Paradise City - Slash (Guns N' Roses)
137. Won't Get Fooled Again - Pete Townshend (The Who)
138. Jigsaw - Steve Rothery (Marillion)
139. Cemetery Gates - Dimebag Darrel (Pantera)
140. Fifty Fifty - Frank Zappa
141. I Want You (She's So Heavy) - George Harrison (The Beatles)
142. Hanger 18 - Marty Friedman/Dave Mustaine (Megadeth)
143. Powerslave - Adrian Smith (Iron Maiden)
144. Purple Haze - Jimi Hendrix
145. Robot Man - Uli Jon Roth
146. Goodbye Pork Pie Hat - Jeff Beck
147. Whisky In The Jar - Eric Bell (Thin Lizzy)
148. Punk Sandwich - Steve Morse (Dixie Dregs)
149. Let The Good Times Roll - Jimi Hendrix
150. Highway 61 Revisited - Johnny Winter
151. Colour And The Shape - Joe Bonamassa
152. Killing In The Name - Tom Morello (Rage Against The Machine)
153. Sleep Now In The Fire - Tom Morello (Rage Against The Machine)
154. The Warning - Tony Iommi (Black Sabbath)
155. Bridge Of Sighs - Robin Trower
156. Cult Of Personality - Vernon Reid (Living Color)
157. Starship Trooper - Steve Howe (Yes)
158. Ice Cream Man - Eddie Van Halen (Van Halen)
159. Smoke On The Water - Ritchie Blackmore (Deep Purple)
160. Midnight - Joe Satriani
161. Too Rolling Stoned - Robin Trower
162. Badge - Eric Clapton/George Harrison (Cream)
163. Rime of the Ancient Marriner - Adrian Smith (Iron Maiden)
164. Wynona's Big Brown Beaver - Larry Lalonde (Primus)
165. Blue On Black - Kenny Wayne Shepherd
166. Lovesorrow - Marty Friedman
167. Orion - Kirk Hammett (Metallica)
168. Nun Chuka Kata - Buckethead
169. Sympathy For The Devil - Keith Richards (Rolling Stones)
170. You Shook Me All Night Long - Angus Young (AC/DC)
171. Breaking Into Heaven - John Squire (Stone Roses)
172. Tierra Del Fuego - George Lynch/Derryl Gabel
173. Circles - Joe Satriani
174. Hot For Teacher - Eddie Van Halen (Van Halen)
175. I Heard Her Call My Name - Lou Reed
176. Jerry Was A Racecar Driver - Larry Lalonde (Primus)
177. Stash - Trey Anastasio (Phish)
178. Paranoid Android - Johnny Greenwood (Radiohead)
179. Sharp Dressed Man - Billy Gibbons (ZZ Top)
180. Cigarettes - Ty Tabor (King's X)
181. 2112 - Alex Lifeson (Rush)
182. The Rock - Pete Townshend (The Who)
183. Foxy Lady - Jimi Hendrix
184. Jingo - Carlos Santana
185. Cinnamon Girl - Neil Young
186. Liberation - Terry Kath (Chicago)
187. And Your Bird Can Sing - George Harrison (The Beatles)
188. Symphony Of Destruction - Marty Friedman (Megadeth)
189. That Smell - Allen Collins (Lynyrd Skynyrd)
190. All Right Now - Paul Kossoff (Free)
191. Evil That Men Do - Adrian Smith (Iron Maiden)
192. White Summer - Jimmy Page (Led Zeppelin)
193. H - Adam Jones (Tool)
194. L'Via L'Viaquez - John Frusciante/Omar A Rodriguez-Lopez (Mars Volta)
195. No Gravity - Kiko Loureiro - Vinnie Moore
196. Evil Ways - Carlos Santana
197. Piece Of My Heart - Sam Andrew (Big Brother)
198. Desert Island - Marty Friedman/Jason Becker (Megadeth)
199. Price You Gotta Pay - Paul Gilbert (Mr Big)
200. Back In Black - Angus Young (AC/DC)
201. The End - George Harrison, McCartney and Lennon (The Beatles)
202. Rock Bottom - Michael Schenkar (UFO)
203. Hell's Kitchen - John Petrucci (Dream Theater)
204. Knocking At Your Backdoor - Ritchie Blackmore (Deep Purple)
205. Midnight Sun - Steve Howe (Yes)
206. Love Removal Machine - Billy Duffy (The Cult)
207. It's Not My Cross To Bear - Duane Allman/Dicky Betts (Allman Brothers Band)
208. Tumeni Notes - Steve Morse (Dixie Dregs)
209. Presence Of The Lord - Eric Clapton (Blind Faith)
210. Stone Crazy - Buddy Guy
211. Revelation - Randy Rhoads (Ozzy)
212. Home - John Petrucci (Dream Theater)
213. Catch The Rainbow - Ritchie Blackmore (Rainbow)
214. Black Hole Sun - Kim Thayil (Soundgarden)
215. Truckin - Jerry Garcia (Grateful Dead)
216. Cocaine - Eric Clapton
217. Speed Metal Symphony - M. Friedman/Jason Becker (Cacophony)
218. Light My Fire - Robby Krieger (The Doors)
219. Angel Of Death - Kerry King/Jeff Hanneman (Slayer)
220. Welcome Home - Kirk Hammett (Metallica)
221. Something - George Harrison (The Beatles)
222. I Am The Resurrection - John Squire (Stone Roses)
223. Voyager - Ronnie Montrose (Montrose)
224. Tuff Enuff - Jimmie Vaughan (Fabulous Thunderbirds)
225. Jet City Woman - Chris Degarmo (Queensryche)
226. Three Days - Dave Navarro (Jane's Addiction)
227. Stray Cat Strut - Brian Setzer
228. Reeling In The Years - Elliot Randall (Steely Dan)
229. Grendel - Steve Rothery (Marillion)
230. Zoot Allures - Frank Zappa (The Mothers Of Invention)
231. When The Water Breaks - John Petrucci (Liquid Tension Experiment)
232. La Grange - Billy Gibbons (ZZ Top)
233. Walk - Dimebag Darrel (Pantera)
234. As I Am - John Petrucci (Dream Theater)
235. Brothers In Arms - Mark Knopfler (Dire Straits)
236. Crying Machine - Steve Vai/Tony Macalpine (Vai)
237. Suburban Me - Chris Amott (guest musician for 'In Flames')
238. Telegraph Road - Mark Knopfler (Dire Straits)
239. Anyday - Duane Allman (Derek And The Dominoes)
240. Cruel Reality of Nature - Buckethead
241. Burn - Ritchie Blackmore (Deep Purple)
242. The Final Cut - Travis Stever, Claudio Sanchez (Coheed and Cambria)
243. Moonlight Shadow - Rick Fenn (Mike Oldfield)
244. Illusions - Shawn Lane
245. Freight Train - Michael Angelo Batio
246. Psalm of Lydia - Jeff Loomis (Nevermore)
247. I'm Alright - Neil Zaza
248. No Gravity - Kiko Loureiro
249. Linus and Lucy - Gary Hoey
250. Stomp - Phil Keaggy

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Redemption Song


(Bob Marley)

Old pirates, yes, they rob I,
Sold I to the merchant ships,
Minutes after they took I
From the bottomless pit
But my hand was made strong
By the hand of the Almighty
We forward in this generation
Triumphantly

Won't you help to sing,
These songs of freedom?
'Cause all I ever have
Redemption songs
Redemption songs

Emancipate yourselves from mental slavery
None but ourselves can free our minds
Have no fear for atomic energy,
'Cause none of them can stop the time
How long shall they kill our prophets,
While we stand aside and look?
Huh, some say it's just a part of it:
We've got to fulfill the Book

Won't you help to sing,
These songs of freedom?
'Cause all I ever have
Redemption songs
Redemption songs
Redemption songs!

Emancipate yourselves from mental slavery
None but ourselves can free our mind
Oh, have no fear for atomic energy,
'Cause none of them-a can-a stop-a-the time
How long shall they kill our prophets,
While we stand aside and look?
Yes, some say it's just a part of it:
We've got to fulfill the Book

Won't you help to sing,
These songs of freedom?
'Cause all I ever had
Redemption songs,
All I ever had
Redemption songs!
These songs of freedom
Songs of freedom!

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

A última carta


Poema de Pedro Bandeira
extraído do livro: A Marca de uma Lágrima (1986).

E o meu amado o que diria
se eu partisse?
O que diria se estes versos
não ouvisse?
O que teria em suas mãos
senão um corpo dessangrado,
Cheio de carne, de suspiros,
de delírio apaixonado?
Faltaria, porém, o recheio das idéias,
a loucura e a razão,
que transformam um encontro sem graça,
em tremenda paixão!
Mas não tema o meu querido
Que esse amor desapareça,
Pois ele é amado ao mesmo tempo
por um corpo e uma cabeça.
O corpo ele pode beijar, cheirar,
fazer do corpo mulher.
Mas a cabeça o possui, manipula,
E faz dele o que quer!
Haja o que houver, do meu amor
esse garoto foi o rei.
Digam a ele que com corpo e cabeça
eu sempre o amarei.
A marca dessa lágrima testemunha,
que eu o amei perdidamente.
Em suas mãos depositei a minha vida
e me entreguei completamente.
Assinei com minhas lágrimas
cada verso que lhe dei,
como se fossem confetes
de um carnaval que não brinquei.
Mas a cabeça apaixonada delirou
foi farsante, vigarista, mascarada,
foi amante, entregando-lhe outra amada,
foi covarde que amando nunca amou!

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

21 de setembro - Dia da Árvore


A voz das árvores

Acordo à noite assustado.
Ouço lá fora um lamento…
Quem geme tão tarde? O vento?
Não. É um canto prolongado,
- Híno imenso a envolver toda a montanha;
São em música estranha
Jamais ouvida,
As árvores ao luar que nasce e as beija,
Em surdina cantando,
Como um bando
De vozes numa igreja:
Margarida! Margarida!

Manuel Bandeira

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

O índio e o neto


Uma noite, um velho índio falou ao seu neto sobre o combate que acontece dentro das pessoas.
− Há uma batalha entre dois lobos que vivem dentro de todos nós.
Um é mau - é a raiva, inveja, ciúme, tristeza, desgosto, cobiça, arrogância, pena de si mesmo, culpa, ressentimento, inferioridade, orgulho falso, superioridade e ego.
O outro é bom - é alegria, fraternidade, paz, esperança, serenidade, humildade, bondade, benevolência, empatia, generosidade, verdade, compaixão e fé.

O neto pensou nessa luta e perguntou ao avô:
− Qual lobo vence?

O velho índio respondeu:
− Aquele que você alimenta.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Reflexões sobre minha chegada aos 32 :)

Quando eu fiz 30 anos, eu estava muito triste. Eu tinha acabado de perder meu ídolo - Michael Jackson.

No meu aniversário de 31 anos, eu estava tão doente que cheguei a faltar na minha própria festa. Estava totalmente sem bateria... Saco cheio, depressão, cansaço (muito cansaço). As dores fortes, a perda da visão, eram os primeiros sintomas da esclerose múltipla se manifestando.

Os anos de 2009 e 2010 foram difíceis pra mim, e tudo levava a crer que 2011 estava indo pelo mesmo caminho. Eu me senti tão sozinha no meio da multidão. Cheguei à conclusão que a vida era mesmo uma merda e fui empurrando as coisas de qualquer maneira. Comecei a fazer o tratamento da E.M., e me conformei que esse seria o meu destino: tomar injeção pelo resto da vida, andar de bengala, trabalhar enquanto o corpo agüentasse, botar comida dentro de casa, pagar o aluguel e ir sobrevivendo. Dinheiro já não me importava mais. Qual era o sentido da vida? Me sentia dia após dia mais acabada, mais envelhecida. E se eu morresse, ninguém ia sentir minha falta.

Agora, ao completar 32 anos, descobri que a vida vale a pena sim. Estou grávida. E descobri, num estalo, que eu preciso viver!! Preciso lutar, trabalhar, respirar, ir além das minhas forças e viver muito!!

Quero ver meu filho(a) crescer e ser uma pessoa infinitamente melhor do que eu fui. Quero que o mundo receba minha criança de braços abertos, e que ela tenha espaço e condições para ser o que quiser, e ser imensamente feliz.

Sinto dentro de mim a força mais poderosa do mundo. Estou gerando uma vida.
Obrigada, meu Deus, pelo melhor presente de aniversário que eu poderia receber. :)

E obrigada, amigos, por estarem sempre a meu lado, mesmo quando eu não estava vendo. Amo todos vocês.

Luciene
08/09/2011

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Canção de Ninar





(Tião Carvalho)

Minha terra tem palmeiras
de jussara e jatobá
Minha neguinha Jussara
quem ficou a me esperar
com criança na barriga
uma canção de ninar
Minha terra é muito longe
É longe e ninguém vai lá.

Lá no dia do urubu
quem faz a festa é o sabiá
Minha preta na varanda
canta a canção de ninar.
Juro no cu da mucura
Vou jurar no jurará
A repetir juriti
minha canção de ninar.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

30 de Agosto - Dia Nacional de Conscientização sobre a Esclerose Múltipla

texto de Malu Oliveira

Hoje, ao entrar numa instituição financeira para efetuar um pagamento, passei por um interrogatório da atendente do caixa: “Porque a senhora está nesta fila? Me passa a identidade...”
Não acreditei que estava passando por tal situação. Respirei fundo e respondi: tenho o direito de utilizá-la. E ela não se conteve: “Eu tenho que saber por que a senhora está utilizando a fila de prioridade...”

Respirei fundo novamente e lhe disse: mesmo fazendo uso de bengala tenho que justificar a minha prioridade? E lá vem ela: “muita gente usa bengala só para passar na frente...”. Respirei fundo pela terceira vez, abri a bolsa e “tasquei” no caixa todos os documentos e atestados que possuo para justificar o uso da bengala. Isto tudo diante de uma agência lotada. Tive vontade de chorar, mas me contive.

Sou uma mulher extremamente vaidosa e o uso da bengala já me causou muitos constrangimentos. Hoje sei que sou maior diante da vida do que de uma bengala. Necessito de seu apoio para ser livre leve e solta diante das viagens que faço como palestrante ou passeando pelo mundo. Vou a todos os lugares e confesso que recebo tratamento melhor fora do Brasil, infelizmente.

Tenho esclerose múltipla, doença degenerativa e auto-imune que afeta o sistema nervoso central. Não é uma doença contagiosa, hereditária, fatal e nem mental. Afeta jovens e adultos.

Confesso que ao receber o diagnóstico, desesperei. Passei seis longos meses em cima de uma cama sem conseguir me movimentar e tive que reaprender a andar. Passei por um grande aprendizado e resolvi mudar a minha vida. Sofri com a falta de informação e o medo de não conseguir seguir adiante. Estudei muito sobre a doença e hoje convivo com ela em harmonia. Descobri que hoje posso tudo e muito mais que imagino.

Acabei de receber um e-mail que prova que estou no caminho certo: “Que bom receber seu curriculum, mas na verdade nem era necessário, pois seu trabalho já tem toda credibilidade aqui.”

É isso que me move, alimenta e me faz feliz.


Aprendendo com a Esclerose Múltipla

A aceitação da doença nos ajuda a viver melhor.
Não é fácil aceitar o diagnóstico de uma doença de causa desconhecida e sem cura.
Necessitamos do apoio da família e dos amigos. Muitos desaparecem ou fingem que não existimos. Somem pela falta de informação ou porque não eram verdadeiros.

Prefiro que pessoas assim, fiquem longe de mim.

Hoje, passados alguns anos de diagnóstico e várias internações, sei que levo a vida mais levemente.
Ainda existe muito preconceito com relação à esclerose múltipla, e tento ajudar a desmistificá-la.
Faço isso, porque não quero que as pessoas sofram como eu pela falta de informação, diante de um diagnóstico.

É necessária a união dos portadores no trabalho de conscientização. Juntos formaremos elos de informação, e de elo em elo formaremos uma bela corrente.
É uma causa de muitos...
Todo podem e devem participar.
Vamos à luta!

O dia 30 de Agosto é dedicado à conscientização da esclerose múltipla no Brasil.


segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Saudades no seu aniversário, Michael.



"Como diz um velho provérbio dos índios: nunca julgue um homem, até que você tenha caminhado duas luas com seus mocassins.

A maioria das pessoas não me conhece; é por isso que elas escrevem coisas que, na maioria das vezes, não são verdade. Eu choro com muita freqüência, porque isso me magoa. Eu me preocupo com as crianças, todas as minhas crianças ao redor do mundo - eu vivo por elas.

Se um homem não pudesse dizer contra alguém nada além do que ele pudesse provar, a História não teria sido escrita.

Os animais se ferem, não por maldade, mas sim porque precisam viver. É o que acontece com aqueles que criticam: eles querem nosso sangue, não nossa dor.

Mas, ainda assim, eu devo procurar e alcançar a verdade em todas as coisas. Eu devo agüentar, pela força que foi me dada, pelo mundo, pelas crianças.

Mas tenham piedade, porque já estou sangrando faz muito tempo.

MJ."

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Esclerose Múltipla: Tipos, Sintomas e Tratamentos

Propaganda australiana sobre a esclerose múltipla. Várias partes do corpo da mulher estão com a legenda "Usar até". O cartaz afirma: "Quando você tem EM você nunca sabe o que vai vencer primeiro."


O que é a Esclerose Múltipla?

A esclerose múltipla (EM) é uma doença inflamatória que não tem cura, e é extremamente invasiva. Atinge as fibras nervosas responsáveis pela transmissão de comandos do cérebro à várias partes do corpo, provocando um descontrole interno generalizado. Muitas vezes o termo esclerosado é usado para as pessoas que perdem a memória ou apresentam outras confusões mentais quando vão envelhecendo. Não tem nada a ver! A esclerose múltipla não tem nenhuma relação com as limitações que surgem com o envelhecimento. Trata-se de um problema comum em adultos jovens, na faixa de 20 a 40 anos. O maior pico é por volta dos 30 anos. Raramente pessoas na terceira idade desenvolvem a doença.

A esclerose múltipla não é um processo degenerativo contagioso e, na maioria dos casos, não é fatal. Apesar de não ser herdada, atinge pessoas geneticamente predispostas a doença e se manifesta de diferentes modos. Atualmente, há cerca de 25 mil brasileiros que sofrem deste mal. E, em geral, as mulheres são as mais atingidas (na proporção de duas mulheres para um homem).

O diagnóstico não é simples e pode levar alguns anos para ser feito corretamente, pois os sintomas se assemelham, em alguns casos, com outros tipos de doenças do sistema nervoso (devido aos sintomas iniciais, muitas vezes o paciente nem procura orientação médica). Entre os principais sintomas da doença estão: alteração no controle de urina e fezes, comprometimento da memória, depressão, dificuldades de movimentos, fala e deglutição, dores articulares, dormências, fadiga intensa, mudanças de humor, paralisia total ou parcial de uma parte do corpo, perda da visão em um ou ambos os olhos, queimações, sensações de formigamento. tremores e tonturas.

Segundo o neurologista Dagoberto Callegaro, "estes sinais podem levar horas ou dias para aparecer. Em média, a doença inicia com um surto por ano ou um a cada dez meses. Chamamos de surto um novo sintoma neurológico que provoca uma alteração sensitiva ou motora".

A forma mais comum de esclerose múltipla é a recorrente-remitente (quando os surtos podem deixar sequelas ou não). A primário-progressiva é a pior forma de esclerose, onde a evolução da doença é galopante. A rápida progressão pode causar paralisia dos membros, perda da visão ou demência se não for tratada a tempo.

A esclerose múltipla pode se manifestar de 4 formas:

  • Remitente-recorrente: é a manifestação clínica mais comum, caracterizada por surtos que duram dias ou semanas e, em seguida, desaparecem.
  • Progressivo-primária: apresenta uma progressão de sintomas e comprometimentos (sequelas) desde o seu aparecimento.
  • Progressivo-secundária: pacientes que evoluíram da forma remitente-recorrente e vão piorando lenta e progressivamente.
  • Progressivo-recorrente: do tipo progressiva com surtos. Desde o início da doença, mostra a progressão clara das incapacidades geradas a cada crise.

A ciência ainda não descobriu a causa da doença nem sua cura (atribui-se à doença a uma reação auto-imune do organismo, que em algum momento e por algum motivo, começa a atacar o Sistema Nervoso Central). Acredita-se que o motivo mais provável seja um vírus não identificado até o momento.

Entendendo melhor o desenvolvimento da esclerose múltipla.

Ainda não se sabe o porquê do ataque ao Sistema Nervoso Central, que é dirigido à mielina - uma substância gordurosa que cobre as fibras nervosas do cérebro e facilita a comunicação entre as células. Esse ataque acontece silenciosamente e recebe o nome de desmielinização (o processo de destruição das camadas da mielina). Uma vez que as camadas da mielina vão sendo destruídas, as mensagens que saem do cérebro são atrasadas ou bloqueadas de vez, alterando, assim, o funcionamento da região que esperava um comando de ordem. Onde quer que a camada protetora seja destruída, forma-se um tecido parecido com uma cicatriz. Daí o nome esclerose. E é múltipla, pois atinge várias áreas do cérebro e da medula espinhal .

A gravidade de cada caso está relacionada com a área afetada. Se atinge a medula, o paciente geralmente manifesta fraqueza, dormência ou paralisia dos braços e pernas. Não se tem como avaliar o desgaste da mielina; por isso, o diagnóstico é basicamente clínico, baseado nas queixas dos pacientes, em seu histórico médico, na avaliação dos sintomas e na existência de sinais neurológicos (através de testes para avaliação de coordenação, reflexos e sensibilidades). Exames como ressonância magnética, avaliação do líquido da medula espinhal (liquor) e potencial evocado também são fundamentais neste momento.

A atenção da família e de pessoas próximas é essencial ao doente.

Como o indivíduo perde a capacidade de fazer coisas simples, o apoio familiar ajuda a manter sua vida quase normal e sua saúde mental em melhor condição.

É importante controlar o estresse físico e emocional.

Sessões de fisioterapia auxiliam no tratamento. Procurar reduzir o excesso de peso e praticar algum tipo de atividade física (caminhada, hidroginástica, por exemplo).

A luz no fim do túnel.

Atualmente não existe a cura para a doença. Entretanto, como vimos, as pesquisas não param. Existem avanços na área e novos medicamentos que podem, pelo menos, tornar os efeitos da esclerose múltipla menos agressivos. É o caso dos remédios chamados imunomoduladores e imunosupressores (capazes de aliviar ou reduzir os sintomas da esclerose).

O acompanhamento terapêutico também é fundamental ao paciente de esclerose múltipla, cuidar da mente é tão importante quanto tomar a medicação correta. O neurologista Cícero Galli Coimbra afirma que "o sistema imunológico é ativado toda vez que enfrentamos uma situação de estresse grave. Avisado de que algo está errado em nosso organismo, ele começa a vasculhá-lo na tentativa de identificar "invasores" como vírus e bactérias. Por fim, acaba atacando a bainha de mielina que envolve os neurônios. Com a estabilidade emocional, 85% dos surtos podem ser reduzidos. Psicoterapia e terapia ocupacional são indicadas para organizar os pensamentos e as atividades".

Não há como prevenir a esclerose múltipla. Nem se pode afirmar quem ou não é propenso à doença. A recomendação é manter uma dieta equilibrada. E para aqueles que já foram atingidos pelo mal, uma dieta adequada é recomendada.

  • As fibras presentes em cereais integrais e leguminosas ajudam a fazer a digestão.
  • Dietas de baixo teor de gorduras saturadas (presente em produtos de origem animal) e ricas em ômega 3 podem retardar a evolução da doença (baseado em estudos realizados).
  • Evite ingerir alimentos duros, pois são difíceis de digerir e podem provocar engasgos.
  • Refeições pastosas ou líquidas (purês e/ou sopas) são as mais recomendadas.

Fontes: Revista Viva saúde, Guia da Vida Saudável e Alimentação e Saúde de A a Z".Texto retirado do Blog:

http://esclerosemultipla.wordpress.com . Site Externo.

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Agosto



Agosto
(Max de Castro)

Quando será que eu vou encontrar paz pro meu coração?
Se eu não enlouquecer de amor, eu vou ver minha vida acabar.
E pensar em você é um alívio... arrasa a solidão
Mas logo torna-se um precipício, pesadelo que vaga pelo ar.

As coisas que eu penso e que ninguém quer entender,
As coisas que eu faço e que ninguém deseja ver,
É por essas e por outras que eu preciso de você.
Só você sabe como e por quê.

Queria chegar e te abraçar
E pelo coração te amarrar
Em vez de te ligar, eu queria te beijar
E todos os meus sonhos iriam acordar.

quinta-feira, 30 de junho de 2011

1º de Julho



(Renato Russo)

Eu vejo que aprendi
O quanto te ensinei
E é nos teus braços que ele vai saber.
Não há por que voltar
Não penso em te seguir
Não quero mais a tua insensatez.
O que fazes sem pensar, aprendeste do olhar
E das palavras que guardei pra ti.

Não penso em me vingar
Não sou assim
A tua insegurança era por mim.
Não basta o compromisso
Vale mais o coração
Já que não me entendes,
Não me julgues, não me tentes.

O que sabes fazer agora
Veio tudo de nossas horas
Eu não minto, eu não sou assim.

Não penso em me vingar
Não sou assim
A tua insegurança era por mim.
Não basta o compromisso
Vale mais o coração
Ninguém sabia e ninguém viu
Que eu estava a teu lado então.

Sou fera, sou bicho, sou anjo e sou mulher
Sou minha mãe e minha filha,
Minha irmã, minha menina
Mas sou minha, só minha e não de quem quiser
Sou Deus, tua deusa, meu amor.

Alguma coisa aconteceu
Do ventre nasce um novo coração...

O que fazes por sonhar
É o mundo que virá pra ti e pra mim
Vamos descobrir o mundo juntos, baby
Quero aprender com o teu pequeno grande coração
Meu amor, meu amor...

terça-feira, 28 de junho de 2011

Asas sem mim


Era agosto e eu olhava para o céu. Com uma mão a proteger os meus olhos, descobri um falcão nas termas de ar quente. Cada vez mais alto ia no seu vôo até que, com um estrondoso brado, desapareceu.

Imediatamente senti-me abandonado. "Por que tens asas e eu não?", eu murmurei. Neste momento, o meu espírito disse: "O caminho do falcão não é o único. O teu pensamento é tão livre quanto qualquer pássaro."

Então fechei os olhos e o meu espírito levitou, girando até onde estava o falcão, depois mais além, para que visse o mundo todo. Mas algo estava errado. Por que me sentia tão frio e sozinho?

"Tens asas e eu não", disse o meu coração. "Qual o valor da liberdade sem amor?" Então, silenciosamente, fui à cama de uma criança doente e cantei uma canção de embalar. Ela adormeceu com um sorriso e o meu coração levitou, juntando-se ao meu espírito que circulava a terra. Eu estava livre para amar, mas ainda havia algo de errado.

"Tens asas e eu não", disse o meu corpo. "Os teus vôos são só imaginação."

Então li livros que antes não conhecia, e li sobre santos de todas as épocas que realmente voaram. Na Índia, China, na Pérsia e Espanha (até em Los Angeles!), o poder do espírito alcançou não apenas o coração, mas todas as células no corpo. "Como se carregada por uma grande águia", disse Madre Teresa, "o meu êxtase puxou-me para o ar."

Comecei a acreditar nesta proeza surpreendente e, pela primeira vez, não me senti esquecido. Eu era o falcão, e a criança, e o santo. A meu ver, as suas vidas são sagradas e alcancei a verdade: quando a vida é vista como divina, todos ganham asas.

"Wings Without Me" - poema de Michael Jackson.
Extraído do livro: "Dancing The Dream - Poems And Reflections" - 1992.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Agradecimento pela ajuda de vocês na promoção da @VivoOn :)


Boa noite amigos lindos!
Faltam menos de 24 horas para terminar o concurso, e agora caímos para o terceiro lugar. Som das vuvuzelas: fuééééé!!! rsrsrs.

A foto mais comentada até agora é esta: http://twitpic.com/5c16i1 - com 267 comentários.
O segundo lugar é este: http://twitpic.com/5c18jq - com 248 comentários.
Eu e Beto estamos em terceiro lugar: http://twitpic.com/5c1881 - com 150 comentários.
É, eu acho que num vai dar!! rsrsrs xD

Agradeço imensamente, e de coração, a todos os amigos que me ajudaram:
- Toda a galera da USP Mãe!! - colegas, alunos de todas as faculdades que são meus amigos, professores queridos.
- todo o povo do Butantã, Bonfiglioli, Morro do Querosene, Vila Indiana e adjacências (Zona Oeste é nóis!!)
- aos amigos de jogos do Facebook! alguns que eu nem conheço pessoalmente, mas têm dado a maior força - meu muito obrigada!!
- Todos os meus amigos malucos, caretas, intelectuais, músicos, descolados, tímidos... rsrsrs!! adoro cada um de vocês, do jeito que vocês são!
- e, finalmente, a minha grande família da comunidade de fãs de Michael Jackson, espalhada por todo o Brasil! um beijo no coração de cada um de vocês. Love lives forever.

E quero dizer que, mesmo que a gente não ganhe, valeu pela brincadeira (rsrsrs!!), e vocês também podem contar conosco, sempre, pro que der e vier.

Muitos abraços meus e do Beto,
Até a vitória!! êêêê!! :D

da amiga
Luciene

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Concurso Cultural da Vivo!! É nóis!!! :D

Oi galera! mais um pé na jaca. Preciso da ajuda de vocês:

Minha foto com o Beto tá entre as finalistas do concurso cultural da Vivo On ("O amor está sempre ON").
Sou uma das dez finalistas. Se a minha foto for a mais comentada até o dia 22/06, eu vou ganhar um tablet Motorola Xoom!!!

Bora lá comentar no Twitpic! \o/

Please, divulguem o link e comentem a foto!!!
O link para ver a foto e dar seu pitaco é: http://twitpic.com/5c1881

POR FAVOOOOR!!!! :D :D
Qualquer dúvida, escrevam pra mim.

Super beijos!!
da amiga Lu







segunda-feira, 6 de junho de 2011

Belo Monte: "guerrilha" de contra-informação

Povo,

O Consórcio Norte Energia criou alguns spots de propaganda enganosa sobre Belo Monte que estão sendo veiculados em 17 aeroportos brasileiros.

Estamos criando materiais de "guerrilha" de contra-informação. Guerrilha porque obviamente não temos dinheiro para comprar espaços em aeroportos... por isso contamos com a ajuda de todos os amigos para reproduzir ao máximo os nossos spots. Twittaços, facebook, e-mails, tudo ajuda.

O primeiro já está disponível no Youtube:


... em resposta ao spot deles:



domingo, 5 de junho de 2011

Poemas para o dia 05 - Dia Mundial do Meio Ambiente



Hoje quero descansar
sob a sombra de uma cerejeira
porém, as árvores que conheço
estão derramando lágrimas
e não gosto das sombras tristes...
(Rebeca Becerra)


Repetirei quantas vezes for preciso,
Como uma musica que não pode calar, um mantra,
Muitas árvores na cidade temos que plantar.
Sem a presença delas o calor, o barulho, a poluição podem nos enfraquecer, adoecer.
São vitais, geram bem- estar, beleza, saúde, zonas de silêncio e inspiração... harmonia
Muitos já se foram, procurar paisagens onde elas existam, mas os que precisam viver nas grandes metrópoles,
sentem no corpo e na alma a falta desde convívio
As árvores são vitais, cuidemos das que ainda estão em pé.
e tratemos de criar espaços e oportunidades para replantá-las novamente nos espaços das cidades
Criemos estas práticas,
Com carinho e sentimento de gratidão e urgência.
(Cecilia Borelli)

Debaixo do tamarindo

No tempo de meu Pai, sob estes galhos,
Como uma vela fúnebre de cera,
Chorei bilhões de vezes com a canseira
De inexorabilissimos trabalhos!

Hoje, esta árvore, de amplos agasalhos,
Guarda, como uma caixa derradeira,
O passado da Flora Brasileira
E a paleontologia dos Carvalhos!

Quando pararem todos os relógios
De minha vida e a voz dos necrológios
Gritar nos noticiários que eu morri,

Voltando à pátria da homogeneidade,
Abraçada com a própria Eternidade
A minha sombra há de ficar aqui!
(Augusto dos Anjos)

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Miss Imperfeita

(Texto de Martha Medeiros)

Eu não sirvo de exemplo para nada, mas, se você quer saber se isso é possível, me ofereço como piloto de testes. Sou a Miss Imperfeita, muito prazer. A imperfeita que faz tudo o que precisa fazer, como boa profissional, mãe, filha e mulher que também sou: trabalho todos os dias, ganho minha grana, vou ao supermercado, decido o cardápio das refeições, cuido dos filhos, marido (se tiver), telefono sempre para minha mãe, procuro minhas amigas, namoro, viajo, vou ao cinema, pago minhas contas, respondo a toneladas de e mails, faço revisões no dentista, mamografia, caminho meia hora diariamente, compro flores para casa, providencio os consertos domésticos e ainda faço as unhas e depilação!

E, entre uma coisa e outra, leio livros.

Portanto, sou ocupada, mas não uma workholic.

Por mais disciplinada e responsável que eu seja, aprendi duas coisinhas que operam milagres.

Primeiro: a dizer NÃO.

Segundo: a não sentir um pingo de culpa por dizer NÃO. Culpa por nada, aliás.

Existe a Coca Zero, o Fome Zero, o Recruta Zero. Pois inclua na sua lista a Culpa Zero.

Quando você nasceu, nenhum profeta adentrou a sala da maternidade e lhe apontou o dedo dizendo que a partir daquele momento você seria modelo para os outros..

Seu pai e sua mãe, acredite, não tiveram essa expectativa: tudo o que desejaram é que você não chorasse muito durante as madrugadas e mamasse direitinho.

Você não é Nossa Senhora.

Você é, humildemente, uma mulher.

E, se não aprender a delegar, a priorizar e a se divertir, bye-bye vida interessante. Porque vida interessante não é ter a agenda lotada, não é ser sempre politicamente correta, não é topar qualquer projeto por dinheiro, não é atender a todos e criar para si a falsa impressão de ser indispensável. É ter tempo.

Tempo para fazer nada.

Tempo para fazer tudo.

Tempo para dançar sozinha na sala.

Tempo para bisbilhotar uma loja de discos.

Tempo para sumir dois dias com seu amor.

Três dias..

Cinco dias!

Tempo para uma massagem.

Tempo para ver a novela.

Tempo para receber aquela sua amiga que é consultora de produtos de beleza.

Tempo para fazer um trabalho voluntário.

Tempo para procurar um abajur novo para seu quarto.

Tempo para conhecer outras pessoas.

Voltar a estudar.

Para engravidar.

Tempo para escrever um livro que você nem sabe se um dia será editado.

Tempo, principalmente, para descobrir que você pode ser perfeitamente organizada e profissional sem deixar de existir.

Porque nossa existência não é contabilizada por um relógio de ponto ou pela quantidade de memorandos virtuais que atolam nossa caixa postal.

Existir, a que será que se destina?

Destina-se a ter o tempo a favor, e não contra.

A mulher moderna anda muito antiga. Acredita que, se não for super, se não for mega, se não for uma executiva ISO 9000, não será bem avaliada. Está tentando provar não-sei-o-quê para não-sei-quem.

Precisa respeitar o mosaico de si mesma, privilegiar cada pedacinho de si.

Se o trabalho é um pedação de sua vida, ótimo!

Nada é mais elegante, charmoso e inteligente do que ser independente.

Mulher que se sustenta fica muito mais sexy e muito mais livre para ir e vir. Desde que lembre de separar alguns bons momentos da semana para usufruir essa independência, senão é escravidão, a mesma que nos mantinha trancafiadas em casa, espiando a vida pela janela.

Desacelerar tem um custo. Talvez seja preciso esquecer a bolsa Prada, o hotel decorado pelo Philippe Starck e o batom da M.A.C.

Mas, se você precisa vender a alma ao diabo para ter tudo isso, francamente, está precisando rever seus valores.

E descobrir que uma bolsa de palha, uma pousadinha rústica à beira-mar e o rosto lavado (ok, esqueça o rosto lavado) podem ser prazeres cinco estrelas e nos dar uma nova perspectiva sobre o que é, afinal, uma vida interessante.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Poema sem título


Para estar contigo dois minutos
Duas palavras lembradas, sentimentos dissolutos
O tempo das curvas em branco nas pálpebras das paisagens
- faço-me verso.

Para estar contigo ainda duas horas
Deixar-te mapear os meus suspiros
Ouro desterrado, aragens, zéfiros, auroras
- faço-me espaço.

Para ser contigo o mistério das palavras
De teu desejo contido, teu gemido
Espírito e corpo, memória e geografia
- faço-me tempo e saudade.

Para estar contigo e ser verdade,
Faço-me poesia
- Eternidade.

* enfiei esse pé na jaca em 30 de maio de 2001.

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Eu ainda não esqueci o que significa o 21 de abril. :)


Créditos da charge: http://maniadehistoria.wordpress.com


Romance XXXIV ou de Joaquim Silvério


Melhor negócio que Judas
fazes tu, Joaquim Silvério:
que ele traiu Jesus Cristo,
tu trais um simples Alferes.
Recebeu trinta dinheiros...
- e tu muitas coisas pedes:
pensão para toda a vida,
perdão para quanto deves,
comenda para o pescoço,
honras, glórias, privilégios.
E andas tão bem na cobrança
que quase tudo recebes!

Melhor negócio que Judas
fazes tu, Joaquim Silvério!
Pois ele encontra remorso,
coisa que não te acomete.
Ele topa uma figueira,
tu calmamente envelheces,
orgulhoso e impenitente
com teus sombrios mistérios.
(Pelos caminhos do mundo,
nenhum destino se perde:
há os grandes sonhos dos homens,
e a surda força dos vermes.)

Cecília Meireles



terça-feira, 19 de abril de 2011

Índios


Legião Urbana
Composição: Renato Manfredini Júnior (Renato Russo).

Quem me dera ao menos uma vez
Ter de volta todo o ouro que entreguei
A quem conseguiu me convencer que era prova de amizade
Se alguém levasse embora até o que eu não tinha.

Quem me dera ao menos uma vez
Esquecer que acreditei que era por brincadeira
Que se cortava sempre um pano-de-chão
De linho nobre e pura seda.

Quem me dera ao menos uma vez
Explicar o que ninguém consegue entender:
Que o que aconteceu ainda está por vir
E o futuro não é mais como era antigamente.

Quem me dera ao menos uma vez
Provar que quem tem mais do que precisa ter
Quase sempre se convence que não tem o bastante
E fala demais por não ter nada a dizer.

Quem me dera ao menos uma vez
Que o mais simples fosse visto como o mais importante
Mas nos deram espelhos
E vimos um mundo doente.

Quem me dera ao menos uma vez
Entender como um só deus ao mesmo tempo é três
E esse mesmo deus foi morto por vocês
É só maldade, então, deixar um deus tão triste.

Eu quis o perigo e até sangrei sozinho
Entenda...
Assim pude trazer você de volta pra mim
Quando descobri que é sempre só você
Que me entende do iní­cio ao fim.
E é só você que tem a cura do meu vício
De insistir nessa saudade que eu sinto
De tudo que eu ainda não vi.

Quem me dera ao menos uma vez
Acreditar por um instante em tudo que existe
E acreditar que o mundo é perfeito
E que todas as pessoas são felizes.

Quem me dera ao menos uma vez
Fazer com que o mundo saiba que seu nome
Está em tudo e mesmo assim
Ninguém lhe diz, ao menos, obrigado.

Quem me dera ao menos uma vez
Como a mais bela tribo
Dos mais belos índios
Não ser atacado por ser inocente.

Eu quis o perigo e até sangrei sozinho
Entenda...
Assim pude trazer você de volta pra mim
Quando descobri que é sempre só você
Que me entende do iní­cio ao fim.
E é só você que tem a cura do meu vício
De insistir nessa saudade que eu sinto
De tudo que eu ainda não vi.

Nos deram espelhos e vimos um mundo doente.
Tentei chorar e não consegui.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Festa do Nascimento do Boi - 23/04 (Sábado de Aleluia)



Venham assistir no dia 23/04 (sábado) à mais bela festa de rua de São Paulo, no Morro do Querosene (Vila Pirajussara, bairro próximo ao Instituto Butantã). O Bumba-Meu-Boi, comandado por Tião Carvalho e o pessoal do Grupo Cupuaçu há mais de 20 anos, reúne gente colorida e bonita, muitos estudantes, dançantes e brincantes.


Tem barraquinhas com artesanato, lanches, tapioca, pernil, cuzcuz, cachaças artesanais e muita cerveja. Esta será a Festa do Nascimento do Boi, que nasce no Sábado de Aleluia, é batizado no mês de junho e morre no fim do ano, perto de Finados. E renasce no ano seguinte, lógico, pois aí está a graça da coisa. Também se apresentam grupos de maracatu, boizinho-mirim, caboclinhos, rodas de capoeira, cantadores e cirandeiros, além da belíssima Orquestra de Berimbaus do Morro do Querosene.


A comunidade maranhense da cidade soube manter acesa no Butantã uma das mais belas tradições populares brasileiras, com toadas lindas e aquele indescritível ritmo das matracas. Só vendo (e ouvindo)!


Local: Praça do Boi, no Morro do Querosene - Butantã. (veja o mapinha abaixo)

Abração para todos!!

Lu


Clique no mapa para ampliar:

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Engodo


Considerações sobre o curso de Letras da USP, em complemento ao texto do programa "Universidade e as Profissões".
(as partes grifadas são comentários meus. Texto original no site da PRCeu: http://www.usp.br/prc/uniprof/abreprof.php?link=75).

O curso de Letras caracteriza-se por estabelecer uma reflexão crítica (ah, tá) voltada para os fenômenos da linguagem em todas as suas manifestações. O mais engraçado é que não tive disciplinas sobre a linguagem LIBRAS, que também é uma manifestação de fenômeno da linguagem.

O graduado em Letras poderá, além de dedicar-se à docência no ensino de nível fundamental e médio (obs.: após ficar com a bunda quadrada nas aulas da Educação, ouvir histórias sobre a escola ideal, e depois se sentir zoado durante o estágio), à docência no ensino superior (facinho!! pelo menos dez anos depois de terminar a pós, e se tiver vaga no mercado) e às atividades de pesquisa, vir a desempenhar outras funções na sociedade, como editoração, produção de textos, crítica literária, tradução e demais profissões (*) que exigem conhecimento de línguas, prática em trabalhar com textos e conhecimento de culturas estrangeiras.

(*) Boas alternativas de "demais profissões": peão de escritório, pau-mandado de um alguém que estudou menos e ganha mais que você, tradutor de bico, fazedor de TCCs e de teses dos outros, redator de atas e ofícios, atendente bilíngüe de hotel e de companhia aérea. Recomenda-se pendurar o diploma na parede e casar-se imediatamente com um homem rico!!

O curso inicia-se com um ano básico inútil, introdutório, destinado a fornecer elementos importantissississímos para a compreensão do funcionamento da linguagem humana e subsídios para as disciplinas que serão cursadas posteriormente. Ou seja: o que você viu no ciclo básico, vai ser ensinado tudo de novo.

No fim do ano básico, o aluno, de acordo com critérios pré-estabelecidos (hummmmm... aí tem coisa), fará a opção (ah é?? pode optar?) pela área em que deseja habilitar-se. Poderá optar por uma habilitação simples, numa das seguintes especialidades: Português, Alemão, Árabe, Armênio, Chinês, Espanhol, Francês, Grego, Hebraico, Inglês, Italiano, Japonês, Latim, Russo ou Lingüística. Em todos os casos, os estudos de uma língua visam não apenas ao seu aprendizado como também ao seu não-aprendizado, mas também refletir ao estudo da(s) correspondente(s) literatura(s). Bem como ao estudo literário sob o ponto de vista dos professores, que escolhem os autores que lhes dão na telha e deixam de lado alguns cânones da literatura. O aluno poderá optar também por uma habilitação dupla, em Português e uma Língua e Literatura Estrangeira das acima mencionadas (não façam isso!! é loucura!!), ou em Português e Lingüística. A habilitação em Português é possibilitada e garantida a todos que desejarem fazê-la (pelo menos isso).

quarta-feira, 9 de março de 2011

Manifesto feminista às avessas (ou: mulher moderna é o caralho).

(Texto publicado em 19/06/2003 por Ana Kessler)


São 6h.
O despertador canta de galo e eu não tenho forças nem para atirá-lo contra a parede.
Estou tão acabada, não queria ter que trabalhar hoje.
Quero ficar em casa, cozinhando, ouvindo música, cantarolando, até.
Se tivesse filhos, gastaria a manhã brincando com eles, se tivesse cachorro, passeando pelas redondezas.
Aquário? Olhando os peixinhos nadarem.
Espaço? Fazendo alongamento.
Leite condensado? Brigadeiro.
Tudo menos sair da cama, engatar uma primeira e colocar o cérebro pra funcionar.

Gostaria de saber quem foi a mentecapta, a matriz das feministas que teve a infeliz idéia de reivindicar direitos à mulher e por quê ela fez isso conosco, que nascemos depois dela.

Estava tudo tão bom no tempo das nossas avós, elas passavam o dia a bordar, a trocar receitas com as amigas, ensinando-se mutuamente segredos de molhos e temperos, de remédios caseiros, lendo bons livros das bibliotecas dos maridos, decorando a casa, podando árvores, plantando flores, colhendo legumes das hortas, educando crianças, freqüentando bailes e saraus, a vida era um grande curso de literatura, artesanato, medicina alternativa e culinária.

Aí vem uma fulaninha qualquer que não gostava de sutiã, tampouco de espartilho, e contamina várias outras rebeldes inconseqüentes com idéias mirabolantes sobre "vamos conquistar o nosso espaço".

Que espaço, minha filha? Você já tinha a casa inteira, o bairro todo, o mundo aos seus pés.

Detinha o domínio completo sobre os homens, eles dependiam de você para comer, vestir, e se exibir para os amigos, que raio de direitos requerer?
Agora eles estão aí, todos confusos, não sabem mais que papéis desempenhar na sociedade, fugindo de nós como o diabo da cruz.

Essa brincadeira de vocês acabou nos enchendo de deveres, isso sim. E nos lançando no calabouço da solteirice aguda.

Antigamente, os casamentos duravam para sempre, tripla jornada era coisa do Bernard do vôlei - e olhe lá, porque naquela época não existia Bernard e, se duvidar, nem vôlei.

Por quê, me digam por quê um sexo que tinha tudo do bom e do melhor,que só precisava ser frágil, foi se meter a competir com o macharedo?
Olha o tamanho do bíceps deles, e olha o tamanho do nosso. Tava na cara que isso não ia dar certo.

Não agüento mais ser obrigada ao ritual diário de fazer escova, maquiar, passar hidratantes, escolher que roupa vestir, que sapatos, acessórios, que perfume combina com o meu humor, nem de ter que sair correndo, ficar engarrafada, correr risco de ser assaltada, de morrer atropelada, passar o dia ereta na frente do computador, com o telefone no ouvido, resolvendo problemas dos outros.

Somos fiscalizadas e cobradas por nós mesmas a estar sempre em forma, sem estrias, depiladas, sorridentes, cheirosas, unhas feitas, sem falar no currículo impecável, recheado de mestrados, doutorados e especializações.
Viramos super mulheres, e continuamos a ganhar menos do que eles. Não era muito melhor ter ficado fazendo tricô na cadeira de balanço?

Chega, eu quero alguém que pague as minhas contas, abra a porta para eu passar, puxe a cadeira para eu sentar, me mande flores com cartões cheios de poesia, faça serenatas na minha janela - ai, meu Deus, 6h30, tenho que levantar!

E tem mais, quero alguém que chegue do trabalho, me dê um beijo, sente no sofá, coloque os pés pra cima e diga "meu bem, me traz uma dose de whisky, por favor?".
Descobri que nasci pra servir.
Cês pensam que eu tô ironizando?
Tô falando sério!
Estou abdicando do meu posto de mulher moderna... Troco pelo de Amélia.
Alguém mais se habilita?

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Le Blues du Businessman


(poème de Luc Plamondon)


J'ai du succés dans mes affaires
J'ai du succés dans mes amours
Je change souvent de secrétaire
J'ai mon bureau en haut d'une tour
D'où je vois la ville à l'envers
D'où je contrôle mon univers.

J'passe la moitié d'ma vie en l'air
Entre New York et Singapour
Je voyage toujours en première
J'ai ma résidence secondaire
Dans tous les Hilton de la Terre
- J'peux pas supporter la misère.

- Au moins es tu heureux?

J'suis pas heureux, mais j'en ai l'air
J'ai perdu le sens de l'humour
Depuis qu'j'ai le sens des affaires.
J'ai réussi et j'en suis fier
Au fond je n'ai qu'un seul regret
J'fais pas c'que j'aurais voulu faire.

- Qu'est ce que tu veux mon vieux!
Dans la vie on fait ce qu'on peut
Pas ce qu'on veut.

J'aurais voulu être un artiste
Pour pouvoir faire mon numéro
Quand l'avion se pose sur la piste
A Rotterdam ou à Rio.

J'aurais voulu être un chanteur
Pour pouvoir crier qui je suis
J'aurais voulu être un auteur
Pour pouvoir inventer ma vie.

J'aurais voulu être un acteur
Pour tous les jours changer de peau
Et pour pouvoir me trouver beau
Sur un grand écran en couleur.

J'aurais voulu être un artiste
Pour avoir le monde à refaire
Pour pouvoir être un anarchiste
Et vivre comme... un millionnaire.

J'aurais voulu être un artiste
Pour pouvoir dire pourquoi j'existe.